O que é a tecnologia blockchain?

O blockchain é um livro-razão compartilhado e imutável para a gravação de transações, o rastreamento de ativos e a construção da confiança. Descubra por que as empresas no mundo todo estão adotando essa tecnologia.

Detalhes:

  • Entendendo os fundamentos do blockchain
  • Como o blockchain funciona
  • Blockchain em ação: casos de uso
  • Hyperledger, hospedado pela Linux Foundation
  • Dez passos para obter seu primeiro aplicativo blockchain

LINK https://drive.google.com/file/d/1wpN5OMS9v1z6jCQbVO0qxziIERkK4YaB/view?usp=sharing

A IBM: https://www.ibm.com/br-pt/blockchain/what-is-blockchain?p1=Search&p4=43700052746417283&p5=e&cm_mmc=Search_Google-_-1S_1S-_-LA_BR-_-what%20is%20blockchain_e&cm_mmca7=71700000065106992&cm_mmca8=kwd-303536533885&cm_mmca9=EAIaIQobChMIhNewp43G6wIVRQmRCh3ViAdtEAAYASAAEgJt7_D_BwE&cm_mmca10=428322578387&cm_mmca11=e&gclid=EAIaIQobChMIhNewp43G6wIVRQmRCh3ViAdtEAAYASAAEgJt7_D_BwE&gclsrc=aw.ds

Saiba como será a importância da Internet em 2020

Ótimas novidades para te adiantar sobre 2020.

A TV holográfica estará sendo divulgada, estarão acontecendo transplantes de órgãos gerados a partir de células tronco e teremos obtido a cura para a malária. Essas estimativas foram obtidas por estudiosos de áreas diversas, mas é sobre a internet, em especial, que queremos falar pra você hoje.

.Você já ouviu falar demais na “era da internet”, não é? Pois saiba que a era da conectividade começou em 1974, quando os primeiros terminais de auto atendimento começaram a funcionar em agências de grande bancos. De lá pra cá tivemos cada vez mais objetos conectados, mas foi nos anos 2000 que tivemos uma explosão de dispositivos que se conectam à internet e tornam a vida de todos muito mais prática.

A tendência é que tenhamos cada vez mais coisas que se conectam a internet, como SmartWatches, pulseiras Fitbit ou até mesmo geladeiras e fogões. No ano passado, o mercado de acessórios que se conectam aumentou 223%. Só Apple Watches foram vendidos mais de 3 milhões e 600 mil.

Essas coisas já estão rolando e em 2020 nosso comportamento no espaço virtual estará bem diferente do que temos hoje, pois haverão muito mais coisas conectadas à internet. Essa conclusão é de estudiosos da Universidade de Southampton, no Reino Unido.

Em 2020, mais de 250 mil carros serão usados conectados à internet. A Google colocará nas ruas seus carros auto conduzidos que terão autonomia de 10 mil milhas por semana. Sim, amigos. Os carros que se dirigem sozinhos estão em um futuro próximo! Até as cozinhas terão mais computadores e que contribuirão até para diminuir o desperdício de alimentos.

odos estes dispositivos recolherão e disponibilizarão informação na rede, o que indica que estaremos construindo um a internet muito mais inteligente. Pense na internet como um grande banco de dados descentralizado, contendo de tudo, desde horários do transporte coletivo e locais para comer a sites que informam onde encontrar as melhores ofertas, hacks e vantagens.

A internet vai oferecer um sistema de busca muito mais refinado, e conseguiremos acessá-la onde quer que estejamos a partir de nossos óculos, por exemplo. A cientista Wendy Hall disse à BBC que o browser vai desaparecer e que poderemos interagir com a rede apenas através de aplicativos.

Além de carros, relógios etc., mais e mais objetos, como monitores cardíacos e sensores de segurança estarão na nuvem contribuindo para o crescente fluxo de dados. Segundo analogia de Andrew Hebert, que está à frente do laboratório da Microsoft em Cambridge, a rede está se tornando toda um grande computador que está sendo construído por Google e Microsoft.

E será que vai dar pra usar essa maravilha toda com a velocidade de transmissão de dados que temos no Brasil?

 

Bem, de acordo com Mohamed Madkour, que é engenheiro chefe e vice presidente de Wireless Network da empresa Huawei, a tecnologia 5g começará a funcionar em 2020.

Não sabemos se tantos dispositivos conectados à intenet será algo sustentável levando em consideração as emissões de monóxido de carbono. Mas será que vai ser acessível para os brasileiros, tendo em vista que hoje em dia pagamos caro pra ter pouca transmissão de dados?

Outra preocupação é sobre o controle dessa informação toda. De acordo com Wendy Hall, não há garantias de que a rede continuará evoluindo da maneira como é hoje, aberta, gratuita e com parâmetros universais. Poderemos perder se os interesses das corporações prevalecerem. A rede mudaria drasticamente.

Como você acha que a internet afetará as nossas vidas no futuro? Você acredita que muitos passarão a viver apenas no ambiente virtual?

Fonte:Via   Forbes     BBC     Future Time Line     EBC – Agência Brasil  

Tendências da TI para 2019

robô-atendimento

Dimension Data, provedora de serviços gerenciados e integradora de tecnologia global, anunciou o relatório Tech Trends 2019, que identifica as principais tendências do setor que definirão o cenário de negócios em TI, no próximo ano, no que se refere à experiência do cliente, segurança cibernética, negócios digitais, infraestrutura digital, local de trabalho digital, futuro de tecnologias e serviços.

Para o CTO da Dimension Data, Ettienne Reinecke, em 2019 a transformação digital finalmente se tornará uma realidade, e haverá uma série de interrupções em toda a indústria, à medida que companhias inovadoras vêem projetos de longo prazo frutificarem.

Segundo ele, os projetos de transformação constantemente referenciados, mas, raramente bem sucedidos, começarão a ganhar vida graças à maturidade das tecnologias revolucionárias, como inteligência artificial, machine learning, e automação de processos robóticos. “Até agora, nossa indústria tem falado teoricamente sobre tecnologias inovadoras, sem fornecer uma visão clara de como essas poderosas inovações, tais como: análise, machine learning, inteligência artificial, blockchain e containers, serão usadas na prática”, disse.

5 tendências que definirão o cenário de negócios em TI

1. Automação de processos robóticos irá remodelar a experiência do cliente

O crescimento exponencial da automação de processos robóticos – como machine learning, inteligência artificial e redes neurais heurísticas – dará às empresas a capacidade de combinar cenários, aumentar a compreensão e tomar decisões preditivas em tempo real, sobre as necessidades e comportamentos dos clientes.

2. Organizações se concentrarão em plataformas de segurança cibernética baseadas na nuvem

Violações de segurança cibernética regulares em 2018 farão com que os provedores de segurança baseados em nuvem ganhem força em 2019. Os sistemas de segurança baseados na nuvem são construídos com APIs abertas, o que significa que as equipes de segurança podem integrar rapidamente e facilmente, novas tecnologias na plataforma. Isso garantirá que os clientes possam acompanhar o cenário de ameaças em rápida evolução.

3. Infraestrutura se tornará programável de ponta a ponta

As empresas começarão a adotar várias plataformas de nuvem e aumentarão o uso de Software como Serviço (SaaS). Programabilidade de ponta a ponta significa que as organizações poderão se adaptar rapidamente ao cenário de negócios em mudança e exigir mais de seus aplicativos e dados.

4. Aplicativos se tornarão mais inteligentes e personalizados

No próximo ano, veremos os aplicativos reunindo informações dos usuários e fazendo alterações em suas próprias funcionalidades, para melhorar a experiência do usuário. A inteligência artificial e o machine learning desempenharão um papel significativo ao ajudar os funcionários a trabalhar de maneira mais produtiva.

5. Valor dos dados se tornará o centro do universo

No próximo período, o foco será cada vez mais transferido para o valor real dos dados, conduzindo uma busca renovada para incorporar a telemetria, coletar e enriquecer os dados. São os dados que formarão o núcleo da verdadeira transformação digital e se tornarão a fonte de novos fluxos de receita que ultrapassarão as fontes tradicionais. Isso levará a uma mudança nas arquiteturas de informação, com a necessidade de estabelecer dados ricos, começando a direcionar os investimentos em TI.

POR 

Como os hackers podem sequestrar seu computador para ganhar dinheiro grátis.

Se você sofreu uma queda súbita de desempenho ao visitar um site  e provável que o popular site de verificação de fato fosse ocupado rapidamente impondo os recursos do seu computador para ganhar dinheiro e não, você não está conseguindo um corte.

Os hackers alegadamente comprometeram o site e o infligiram com um script de criptografia-mineração, um programa que usa o poder da CPU dos visitantes para gerar o Monero, uma moeda digital como Bitcoin que profere anonimato.

O mesmo roteiro apareceu no site da Showtime no final do mês passado, embora tenha sido rapidamente removido depois que a notícia quebrou no Twitter e várias publicações de tecnologia. Showtime nunca deixou claro se o script foi adicionado intencionalmente ou foi o resultado de seu site estar comprometido. Pirate Bay experimentou intencionalmente com o script, mas depois o removeu devido a feedback negativo do visitante.

Estes são apenas alguns dos números crescentes de casos em que os recursos de computadores como o seu ou o meu foram sequestrados para gerar dinheiro digital sem o consentimento de seus proprietários. Com os preços de criptografia crescendo constantemente, muitas pessoas – incluindo hackers maliciosos – estão atentos para atacar suas carteiras.

O que é a mineração em criptografia?

Enquanto você sempre pode comprar criptografia em trocas on-line, uma maneira alternativa de obtê-los é “mina”, o que não custará nada se outros estiverem fazendo isso por você.

Cryptocurrencies funcionam com a tecnologia blockchain , um livro gerado que existe em milhares de computadores ao mesmo tempo e evita a necessidade de intermediários e corretores, como bancos e instituições financeiras. Os registros são armazenados no ledger em blocos e estão ligados através de equações criptográficas, daí o nome.

Antes de adicionar um novo bloco à cadeia de blocos, ele deve ser validado e verificado através da resolução de problemas matemáticos complicados. O processo, chamado de mineração, requer muita energia de computação e garante que ninguém possa comprometer a integridade do sistema.

Qualquer pessoa pode se tornar um mineiro instalando softwares de mineração e se juntando à rede. O primeiro mineiro a resolver a equação consegue anexar o novo bloco à cadeia de blocos e ser recompensado em criptografia e taxas de transação.

O bitcoins de mineração requer grandes quantidades de energia de computação e requer hardware especializado disponível em grandes centros de dados . Por outro lado, o Monero, que foi lançado em 2014, pode ser extraído com CPUs comuns. Os hackers podem facilmente se envolver ao montar um botnet de mineração , uma rede de computadores infectados com malware que permite que os cibercriminosos os controlem de longe.

Como os hackers são mineração criptografia

Coinhive, o script usado nos sites Showtime e Pirate Bay, foi desenvolvido por uma empresa homônima no início deste ano e foi apresentado como “uma alternativa viável para anúncios intrusivos e irritantes que destroem tantos sites hoje”. Ele também deveria abordar o aumento de bloqueadores de anúncios, que estão prejudicando a linha inferior de sites que dependem de anúncios. O site de hospedagem leva 70% do produto e o resto é para Coinhive. (O usuário obtém naturalmente nada.)

Dada a maneira discreta que o script funciona, tornou-se uma ferramenta favorita de criação de dinheiro para hackers. Nas últimas semanas, o script surgiu em inúmeras extensões do Google Chrome e sites hackeados do WordPress e Magento.

Coinhive expressou desapontamento no uso obscuro de suas ferramentas e prometeu alterar o script para obter o consentimento dos visitantes antes de usar sua CPU para mineração no futuro. Enquanto isso, vários bloqueadores de anúncios adicionaram suporte para bloquear o script do Coinhive.

No entanto, Coinhive não é a única ferramenta que os hackers estão usando para ministrar criptografia. O malware e os esquemas de mineração Cryptocurrency existem há vários anos. Mas os últimos meses viram um aumento na atividade de mineração, em grande parte devido ao aumento do preço das criptografia .

O fornecedor ESSE da Cibersegurança da Eslováquia descobriu recentemente um malware que explora as vulnerabilidades não corrigidas nas máquinas Windows Server 2003 para capturar dezenas de milhares de dólares de Monero todos os meses.

A Sophos informou que o malware da mineração de criptografia atingiu mais de 1,65 milhões de computadores nos primeiros oito meses de 2017, um aumento em relação aos anos anteriores. A equipe de segurança da X-Force da IBM encontrou um aumento de seis vezes nos ataques de mineração de criptografia para redes empresariais.

Como se proteger contra mineradores de criptografia

Enquanto os mineiros de criptografia não roubam seus dados ou criptografam seus arquivos como outros malwares , eles são irritantes no entanto e podem impactar negativamente o desempenho do seu computador. Aqui estão várias maneiras de impedir que os hackers toquem seus bolsos com sua CPU:

  • Instale um antivírus e mantenha-o atualizado: amaioria das soluções antivírus detecta e remove ferramentas de mineração de criptografia como software prejudicial.
  • Instale um bloqueador de anúncios:se você estiver usando AdBlock Plus ou AdGuard, ambos bloqueiam a biblioteca JS da Coinhive.
  • Instale uma extensão de bloqueador criptográfico em seu navegador: os desenvolvedores criaram extensões do Chrome que digitalizam seu navegador e encerram scripts que “parecem” como o Coinhive. AntiMinerNo Coin e minerBlock são três plugins que ajudarão a protegê-lo contra scripts de mineradores de criptografia.

A extensão do Chrome incorpora o Minor Monero no navegador que drena sua CPU

Os autores do SafeBrowse , uma extensão do Chrome com mais de 140.000 usuários, incorporaram uma biblioteca de JavaScript no código da extensão que minera a moeda de criptografia Monero usando os computadores dos usuários e sem consentimento.

O código adicional gera o uso da CPU através do telhado, tornando os computadores dos usuários lentos e difíceis de usar.

SafeBrowse usa a mesma tecnologia testada pela The Pirate Bay

O comportamento intrusivo e altamente prejudicial foi notado quase que imediato, já que a página da Web Store da extensão se encheu nas últimas horas com críticas negativas que criticam o aumento no uso de recursos da CPU.

 

Olhando para o código-fonte da extensão SafeBrowse, qualquer um pode detectar facilmente que seus autores incorporaram o Coinhive JavaScript Miner , uma implementação no navegador do algoritmo de mineração CryptoNight usado pelas moedas baseadas em CryptoNote, como Monero, Dashcoin, DarkNetCoin e outros.

No momento da redação, o Coinhive JavaScript Miner, conforme descrito em seu site, apenas suporta a mineração Monero.

O código acima inicia um processo que é executado sempre no fundo do navegador e as minas para a Moner usando os recursos do usuário, mas para os lucros dos autores do SafeBrowse.

Usuários afetados incluem qualquer pessoa que tenha instalado a extensão SafeBrowse. A versão com o mineiro Coinhive é 3.2.25. As extensões do Chrome usam um sistema de atualização automática, portanto a maioria dos usuários do SafeBrowse será atualizado para esta versão nas próximas horas e dias.

A adição do Coinhive JavaScript Miner ao SafeBrowse vem depois que The Pirate Bay experimentou a mesma tecnologia que uma alternativa para exibir anúncios em seu site. Os usuários que visitaram The Pirate Bay no sábado passado não viram anúncios no site, mas o portal carregou um arquivo JavaScript em seus navegadores que extraia o Monero para os proprietários do portal torrent.

A extensão SafeBrowse arruína o desempenho do seu PC

O Bleeping Computer testou a extensão ea operação de mineração do Monero é claramente visível nas aplicações do Windows Task Manager e do Monitor de recursos, levando imediatamente o uso de recursos da CPU logo após a instalação.

O mesmo aumento no uso da CPU pode ser visto no Gerenciador de tarefas incorporado do Chrome, mostrando o processo da extensão ocupando mais de 60% dos recursos da CPU.

O impacto no nosso computador de teste foi sentido imediatamente. O Gerenciador de Tarefas em si congelou e entrou um estado Não Respondente segundos após a instalação da extensão. O computador tornou-se lento e a extensão do SafeBrowse Chrome continuou a explorar o Monero o tempo todo quando o navegador Chrome estava funcionando.

Não é de admirar que os usuários tenham reagido com vitriol na seção de revisão da extensão. Um usuário do Reddit está atualmente tentando convencer outros usuários a reportar o SafeBrowse como malware aos administradores da Chrome Web Store [ 1 , 2 ].

Não é a primeira vez que faz algo sombrio

No momento da redação, a extensão SafeBrowse ainda estava disponível para download através da Web Store, e nem sua política de privacidade nem o site oficial mencionam nada sobre a atualização recente e a adição do código Coinhive.

Esta não é a primeira vez que a extensão foi capturada fazendo algo obscuro. Em novembro de 2015 , pesquisadores da Detectify Labs descobriram que o SafeBrowse, juntamente com muitas extensões populares do Chrome, onde o carregamento de código de análise sem consentimento para rastrear usuários em toda a web.

O Computador Bleeping buscou comentário para o SafeBrowse. Vamos atualizar o artigo com qualquer declaração que os autores desejem fazer.

UPDATE [19 de setembro, 15:30 ET]: a equipe do SafeBrowse forneceu à Bleeping Computer a seguinte declaração sobre as capacidades de mineração recentes do Monero.

Embora a maioria dos usuários saiba como remover as extensões do Chrome, os usuários que não possuem habilidades técnicas e precisam de ajuda para remover a extensão SafeBrowse podem entrar em contato com a MGS Soluções em informática site www.mgssolucoes.com.br .

Mais de 7.000 malwares de IoT já foram descobertos só em 2017

Uma maior quantidade de dispositivos conectados à internet e entre si também significa um aumento significativo no número de malwares que atinge esses aparelhos. Essa é a conclusão de cinco meses de estudo da Kaspersky Lab em busca de ameaças envolvendo a Internet das Coisas (IoT, na sigla original em inglês).

Só de janeiro a maio de 2017, os pesquisadores detectaram 7.242 amostras de malware nesses dispositivos. O número é 74% a mais do que o número total de amostras detectadas no período somado entre 2013 e 2016.

Segundo os cientistas, os ataques já existem faz alguns anos, mas bombaram mesmo em 2016 com o surgimento da botnet Mirai.E não faltam dispositivos para serem alvos: de acordo com dados da Gartner, existem mais de 6 bilhões de dispositivos conectados à internet no planeta.

Tamanho não é documento

Sejam termostatos, sensores, geladeiras, portas de garagem, pulseiras inteligentes e até brinquedos, esses produtos são especialmente vulneráveis porque o firmware de cada produto geralmente não recebe tantas atualizações de segurança, traz senhas padrões e não recebe a devida atenção por parte do usuário. E, uma vez controlados, podem não só receber comandos remotamente, mas também servir como porta de entrada para a invasão de outros eletrônicos da casa.

Segurança com o poder da IBM: Com Watson, analistas de TI monitoram mais de 35 bilhões de eventos de segurança por dia Patrocinado

“É uma tendência que está longe de ser reversível e aumenta a cada dia. Isso nos leva à urgência de pensar sobre quais medidas de segurança devem ser tomadas para esse tipo de tecnologia”, diz Roberto Martinez, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab.

FONTE(S) KASPERSKY LAB

IMAGEN(S) PIXABAY

“DESCOBRIRAM MINHA SENHA?”: SITE REVELA SE HACKERS ALGUM DIA INVADIRAM SUAS CONTAS ONLINE

descobriram-minha-senha

O monitoramento de vazamento de dados é feito em instantes em toda a rede.

 

Um dos grandes medos da vida virtual é o vazamento de dados confidenciais.

Por isso criaram um serviço super útil, que mostra se teus logins já foram invadidos ou se alguma informação pessoal  já foi divulgada na internet.

O site Have I Been Pwned utiliza seu endereço de e-mail ou username usado na rede para fazer esse monitoramento em toda a internet, alertando o usuário no caso de ter informações privadas divulgadas em algum site. Todo tipo de vazamento público de dados, que é feito ilegalmente pelos hackers, é revelado pela plataforma.

Tudo o que o usuário precisa fazer é inserir o seu e-mail ou seu username na barra de busca do site, o monitoramento é feito em instantes. Caso tenha sido hackeado, uma lista aparecerá mostrando onde suas informações estão circulando. Sabendo disso, o usuário deve então mudar suas senhas e reforçar o sistema de segurança de suas contas virtuais.

Já existem outras plataformas que fazem o mesmo serviço oferecido, mas esse além de ser gratuito, segundo o site Gizmodo ele é o melhor entre seus concorrentes.

Redação – SOS Solteiros-Publicado: 27/09/16 10:34 | Atualizado: 27/09/16 10:34

AVIÕES COM WI-FI “GRATUITO” COMEÇAM A CHEGAR AOS AEROPORTOS BRASILEIROS

Se existia um lugar no planeta terra onde o ser humano era capaz de ficar um tempo considerável sem usar o celular, era no avião. Mas para a alegria dos viciados na rede, isso agora faz parte do passado.

GOL acaba de se tornar a primeira companhia aérea da America Latina a disponibilizar internet durante seus voos comerciais.

 wifi-aviao
Anunciado em pleno voo, esse mimo aos passageiros foi possível graças a uma antena de última geração instalada em uma das aeronaves, possibilitando uma conexão que dará acesso inicialmente apenas as redes sociais, e-mails, sites e Whatsapp, mas em breve será possível ter acesso a outros conteúdos, como serviços de streaming, por exemplo.

De acordo com Paulo Kakinoff, presidente da GOL, eles também estudam transmitir TV ao vivo a bordo, para trazer à empresa o título de companhia aérea com a mais completa ferramenta de entretenimento da America Latina e Caribe. Vale lembrar que toda a iniciativa já foi aprovado pelos órgãos responsáveis pela aviação, tanto do Brasil quanto dos E.U.A..

O site Melhores Destinos estava presentes no voo inaugural com internet, e relatou que em um primeiro momento, o resultado foi bem satisfatório, mas conforme os passageiros foram se conectando, a velocidade caiu consideravelmente, chegando a fica quase nula ou inexistente.

Segundo a companhia, o objetivo é que até 2018, todas as aeronaves da empresa ofereçam esse serviço aos passageiros, que será disponibilizado de forma gratuita apenas nos primeiros 6 meses.

Acompanhe a primeira transmissão ao vivo:


 

 

Fonte: Redação SOS Solteiros Publicado: 05/10/16 16:04

Conheça os cinco melhores sites gratuitos para hospedar as suas fotos.

Esqueça os cartões de memória. Estes sites oferecem armazenamento de graça.

Atualmente, as fotos estão tomando conta das redes sociais. Com a chegada das máquinas fotográficas digitais e ainda os smartphones, fotografar nunca foi tão fácil e simples. As pessoas, cada vez mais acumulam imagens digitais em seus computadores ou mesmo nos próprios smartphones, já que dificilmente realizam a impressão de todas elas.
Por essa razão, uma das alternativas viáveis é armazenar as suas fotos em sites específicos. Os usuários possuem à disposição várias opções para armazenar as suas fotos online, e ás vezes fica até difícil escolher o melhor lugar. Uma das dicas na hora da escolha é optar por um site conhecido, já que, se diferente, o usuário corre o risco de perder as suas fotos, pois o site pode ser desativado sem um aviso prévio. E, certamente, não está nos planos de ninguém perder as fotos favoritas, certo?
Abaixo algumas opções de sites para que você possa guardar as suas fotos com segurança:

1) Flickr

O Flickr funciona tanto quanto um site para hospedar as suas fotos como também como uma rede social. O local é aberto ao público, e costuma ser bastante usado por profissionais de fotografia.
Os usuários podem ainda sincronizar a sua conta no Flickr com o Facebook e o Google.Post.
1

2)Photobucket

O local oferece hospedagem de imagens e também vídeos. O site oferece também outros serviços, como a criação de camisetas estampadas com fotos dos álbuns, calendários personalizados, entre outras.

2

3)TinyPic

O TinyPic é um dos pioneiros nos serviços de hospedagens de imagens da internet. O sistema é muito simples de ser usado, e conta com uma tela de upload na sua home. Após fazer upload das imagens também é possível compartilhar nas redes sociais, embedar, etc.
3

4) ImageShack

No local é possível armazenar não só imagens e vídeos, mas também outros tipos de arquivos. A plataforma é bastante usada para armazenamento de arquivos em geral e ainda conta com tradução para o português.
4

5)Picasa

O site, que pertence ao Google, é próprio para hospedar e também compartilhar imagens. Além disso há também o Picasa Web que funciona na nuvem, permitindo assim que os álbuns possam ser acessados de qualquer lugar através de um computador, tablet ou mesmo smartphone. Para usar o serviço é necessário realizar um cadastro.

5

 

Tem algum que você usa e não está em nossa lista? Compartilhe conosco em nossos comentários.

Post completo em:

https://www.oficinadanet.com.br/post/14013-conheca-os-cinco-melhores-sites-gratuitos-para-hospedar-as-suas-fotos

O conteúdo do Oficina da Net é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o CONTEÚDO ORIGINAL e não faça uso comercial de nossa produção.

 

Site mostra ranking da velocidade da internet no Brasil

20150626150538_660_420

O site MinhaConexão lançou nesta terça-feira, 4, uma ferramenta que mapeia a velocidade dos provedores do Brasil inteiro. O serviço vai mostrar a disponibilidade de acordo com a região do usuário e a velocidade média de provedores que estejam em no mínimo 1% das residências brasileiras.

O sistema mostra uma visão geral da internet no país e fornece detalhes de cada região e cada cidade, possibilitando comparar a velocidade com a de outras regiões e verificar a velocidade de todo os provedores disponíveis na cidade antes de contratar um serviço.

De acordo com o MinhaConexão, São Caetano do Sul é a cidade com a conexão mais rápida do país, com velocidade média de 22.7 Mbps, seguida por Valinhos, com 18.1 Mbps, Santo André, com 17.8 Mbps, Americana, com 16.4 Mbps e São José dos Campos, com 16.4 Mbps. Entre as capitais, São Paulo possui a conexão mais rápida, com uma média de 16.3 Mbps, seguida por Curitiba, com 12.5 Mbps e Rio de Janeiro, com 11.4Mbps.

Provedores 

Entre os provedores mais rápidos do Brasil, a primeira posição é ocupada pela Predialnet, do Rio de Janeiro, com velocidade média de 25.1 Mpbs, seguida pela Zamix, com velocidade de 22.7 Mbps, Live Tim, com 22.2 Mbps, Intelig, com média de 18.7 Mpbs e Cabotelecom, com 18.3 Mbps.

O site mostra também os grandes provedores mais rápidos. Confira a lista:

1. Live Tim: 22.2Mbps
2. Net Virtua: 14.6Mbps
3. Gvt: 12.5Mbps
4. Vivo: 12.1Mbps
5. Embratel-empresa: 11Mbps
6. Ctbc: 7.1Mbps
7. Viacaboip: 6.5Mbps
8. Claro: 5.8Mbps
9. Velox: 4.5Mbps
10. Mastercabo: 4.2Mbps

Governo busca uma forma de tributar a internet

20150626150538_660_420

A internet está na rota de tributação do Governo. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, argumentou na última terça-feira, 28, que “este é um dos temas globais”.

A ideia, segundo informa o Estadão Conteúdo, é compensar as dificuldades em aumentar as receitas e a queda na arrecadação.

O ministro lembrou que alguns provedores estão no exterior, então o governo precisa encontrar uma forma de tributar o setor. “Cada vez que a economia vai para uma direção, temos que discutir uma maneira correta de tributar essa direção.”

O “tamanho e distribuição da carga tributária são importantes para o dinamismo da economia”, ressaltou Levy.