CÉLULAS DE PRODUÇÃO INTELIGENTES: CONCEITO E BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS

No artigo de hoje vamos abordar o conceito de células de produção inteligentes e como podem diminuir os custos e aumentar a produtividade no processo de manufatura e linhas de montagem das indústrias.
Boa leitura!

CONCEITO DE CÉLULAS DE PRODUÇÃO INTELIGENTES

Com os contínuos avanços na tecnologia aplicada em automação industrial e, principalmente, com a queda do custo de novas tecnologias, foi possível estabelecer um novo conceito na elaboração dos projetos destinados à indústria.
Este conceito é baseado em células inteligentes de produção, no qual a intervenção humana é mínima ou quase nula. E que vem se tornando cada vez mais presente nas linhas de produção, como a base do sucesso da indústria 4.O.

As células de produção inteligentes são capazes de reduzir os custos de produção, aumentando a qualidade e produtividade de forma muito significativa.

CÉLULAS INTELIGENTES PRESENTES NA REALIDADE DAS INDÚSTRIAS

Embora as células inteligentes pareçam algo intangível, muito caro, ligado à inteligência artificial e distante da realidade da maioria das empresas, o conceito é justamente o oposto.
E pode SIM estar presente em QUALQUER EMPRESA que necessite modernizar seus processos de produção. Mesmo empresas as que não têm altos recursos de investimento. E nesse quesito, o objetivo é justamente, viabilizar máquinas autônomas com o menor custo possível e que gerem maior lucratividade.

Isso é possível, porque o conceito não se restringe somente às tecnologias mais caras e de última geração. Na verdade, se baseia na utilização de TODOS os recursos disponíveis no mercado relacionados à tecnologia de automação industrial, e quanto mais simples for o projeto, melhor será o resultado final.

Portanto, as células inteligentes podem já fazer parte do dia a dia de qualquer empresa, até mesmo as de pequeno porte.

PARA QUAL TIPO DE INDÚSTRIA SE APLICAM AS CÉLULAS INTELIGENTES?

A utilização de células de produção, é voltada principalmente para empresas que não possuem um volume de produção suficiente para justificar uma linha de produção complexa. Assim, cria um ambiente que une os benefícios de máquinas autônomas, reduzindo os custos de mão de obra, mas com investimentos mais facilmente absorvidos. E que permitem a modernização gradativa, porém contínua rumo a indústria 4.0. Inclusive, sobre indústria 4.0, especificamente, se você quiser se aprofundar mais no assunto, recomendo também ler o post Automação Industrial: A evolução tecnológica das linhas de produção.

Entre as tecnologias que integram a inteligência das máquinas autônomas, estão presentes os robôs, sistemas de visão, sensores, acesso remoto, comunicação entre máquinas, informação na nuvem e processadores de última geração.
Com tantas tecnologias à disposição, o desafio é utilizar somente o que for estritamente necessário para tornar as máquinas especiais confiáveis e autônomas.

A customização das maquinas para cada processo, é o segredo para otimizar os investimentos e maximizar os lucros gerados pela a automação plena dos processos de produção.

QUANDO UMA CÉLULA É CONSIDERADA INTELIGENTE?

Para uma célula de produção, linha de montagem ou simplesmente uma máquina individual ser considerada inteligente, deve atender aos seguintes requisitos:

  • Não necessitar de operadores nas máquinas
  • Garantir 100% a qualidade de produção
  • Suprir a produção estabelecida
  • Possuir rotinas de auto diagnóstico de falhas
  • Armazenar todos os dados de produção
  • Manter comunicação online com outros postos da fábrica
  • Permitir o acesso remoto

REDUÇÃO OPERADORES NAS MÁQUINAS

A Redução de mão de obra nas células e linhas de produção, deixou de ser somente uma estratégia de administração, e se tornou uma necessidade vital para qualquer empresa se manter competitiva.
Isso se deve ao fato que o custo da mão de obra possui impacto direto e muito forte nos custos de fabricação dos produtos.

Com isso, a redução dos custos proporcionada pelas células inteligentes é percebida imediatamente após o processo de automatização industrial. O que justifica de forma clara os investimentos para sua implantação.

Além da redução dos custos com salários, ainda ocorre a redução de acidentes de trabalho, danos causados esforços por repetitivos, e outros problemas ocupacionais. Isso traz, benefícios e segurança para os colaboradores, e a diminuição de custos indenizatórios e legais.

AUMENTO DE POSTOS DE TRABALHO QUALIFICADOS

Embora a automação industrial desperte receio por parte de alguns colaboradores das indústrias, em relação à perda de postos de trabalho na indústria, na prática. isto não ocorre.

As empresas que investem em células de produção inteligentes, tendem a ter crescimento contínuo, o que incentiva o aumento de postos de trabalho, e com o benefício de serem postos mais qualificados.

GARANTIA DE 100% DE QUALIDADE

Existem outros fatores que justificam a automação das linhas de produção para tornarem autônomas e inteligentes. Entre os principais está a melhoria da qualidade dos produtos.
No ambiente da era digital, a boa reputação das empresas pode deixar de existir do dia para noite quando erros de qualidade se tornam frequentes. E isso pode acontecer até com as grandes corporações com marcas consolidadas. Dessa forma, a única alternativa de eliminar este risco, é retirar dos processos de produção o fator de interferência humana, suscetível às falhas.

O SEGREDO DA QUALIDADE TOTAL

A repetibilidade é o segredo para a qualidade total das empresas. E máquinas especiais inteligentes, fazem esta tarefa com perfeição, produtividade, com baixíssimos índices de refugo. E traz um diferencial competitivo, que jamais seria alcançado com processos manuais.
Argumentos não faltam para implantar células inteligentes em empresas de pequeno, médio e grande porte, basta encontar um projeto bem feito.

COMO TER SUCESSO NA IMPLANTAÇÃO DAS CÉLULAS INTELIGENTES

Para garantir o sucesso e os resultados esperados, o projeto precisa ser elaborado e implantado por empresas de automação qualificadas com expertise no assunto.
Só um fornecedor qualificado pode oferecer os benefícios que só a tecnologia aplicada na automação industrial pode gerar. É fortemente aconselhável estudar o fornecedor a ser contratado para a elaboração do projeto de implantação de células inteligentes na sua empresa.

CONCLUSÃO

Como vimos, as células de produção inteligentes são a base para o sucesso da indústria 4.0. E são altamente acessíveis a qualquer tipo e porte de indústria. Isso devido ao fato ter como principal benefício a produtividade e redução de custos, sem a necessidade de investimentos astronômicos. Pelo contrário, quanto mais simples o projeto melhor será o resultado.

Também vimos que, ao contrário do se pensa, as células inteligentes não acabam com os empregos na indústria, e sim, elimina operadores de máquinas para dar espaço aos profissionais mais qualificados. Representa, assim, uma evolução também para o trabalhador.

Enfim, as células de produção inteligentes são o futuro das empresas que desejam se manterem competitivas no mercado e sobreviverem nos próximos anos. Por isso, quem começar agora já estará um passo à frente!

Clique no link para acessar uma apresentação em power point sobre o assunto: https://qualidadeonline.files.wordpress.com/2010/01/apresentacao_celulas_trabalho.ppt

Indústria 4.0 nos mostra que é um grande erro pensar que a tecnologia já evoluiu ao nível máximo na indústria. https://fia.com.br/blog/industria-4-0/

A Lei de Proteção de Dados entra em vigor em agosto de 2020

LGPD

Lei de Proteção de Dados

A partir de agosto de 2020, muita coisa vai mudar no Brasil para as organizações públicas e privadas que coletam, tratam, guardam, processam, comercializam, dentre outras operações, os dados pessoais de milhões de brasileiros.

É que entrará em pleno vigor a Lei nº 13.709/18 (Lei de Proteção de Dados – LGPD) que regulamenta a política de proteção de dados pessoais e privacidade, modifica alguns dos artigos do Marco Civil da Internet[1]e impacta outras normas, transformando drasticamente a maneira como empresas e órgãos públicos tratam a privacidade e a segurança das informações de usuários e clientes.

Como saber se seus dados pessoais estão seguros?

É dever das empresas e organizações proporcionar tecnologias seguras de proteção de dados pessoais, utilizar processo de anonimização[8] sem reversão[9] e outras técnicas, como: a criptografia e a pseudonimização[10]. Em caso de vazamentos, comunicar aos titulares dos dados, bem como manter um encarregado de proteção de dados, elaborar planos de riscos e tentar antecipar o impacto do incide, dentre outras providências.

Uma das ações mais imediatas em caso de exposição e vazamento é comunicar a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) em prazo razoável (que será definido pela própria autoridade).

Diversas empresas já estão se adaptando a legislação. Um exemplo são as mensagens de utilização de cookies de navegação e marketing, bem como as disposições acerca da política de privacidade na página inicial, alertando aos usuários e clientes que há transparência nas informações coletadas e na proteção dos dados pessoais tratados.

Importante mencionar que já existem empresas que trabalham com certificação digital para sites empresariais e institucionais, como forma de melhorar a confiabilidade durante a navegação, ao atestar que o site está em conformidade com LGPD.

Quais são seus direitos protegidos pela lei?

A LGPD prevê a proteção integral de sua liberdade, privacidade, segurança, consentimento expresso, acesso as suas informações para correções e pronto atendimento caso você queira excluir seus dados, dentre outros.

As informações pessoais protegidas pela lei são aquelas determinadas ou determináveis. Ou seja, quaisquer dados que permitam a identificação de uma pessoa natural ou os tornem possíveis, tais como:

  • Nome;
  • Sobrenome;
  • E-mail;
  • Numeração de documentos e de cartões de crédito;
  • Dados bancários;
  • Informações médicas;
  • Localização;
  • Endereços de IP;
  • E os chamados “testemunhos de conexão”, mais conhecidos como cookies.

Incluem-se, também, os “dados pessoais sensíveis” (aqueles potencialmente passíveis de discriminação se expostos ou vazados), tais como origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou organização de caráter religioso, filosófico ou político, referentes à saúde ou a vida sexual, genético ou biomédico.

São seus direitos: acesso a todos os dados pessoais, possibilitando (via simples requerimento) a retificação, a atualização, a eliminação, o bloqueio, a portabilidade (o encaminhamento de suas informações pessoais a outras empresas), a listagem das entidades públicas e privadas com as quais compartilhou seus dados, dentre outros. Sem prejuízo de eventual reparação de danos na Justiça.

A lei não protegerá somente os dados pessoais digitais, mas igualmente aqueles oriundos de coletas feitas em papel, como fichas de cadastro e cupons promocionais. Dados coletados por intermédio de imagens e sons também estarão englobados na proteção.

Dados retirados do site: informação completa = https://www.politize.com.br/lei-de-protecao-de-dados/

Confira dicas de equipamentos simples de usar e que podem melhorar muito a segurança patrimonial da sua empresa

O investimento em segurança é uma necessidade para todas as empresas. Isso porque, não importa o setor ou o tamanho da empresa, todo negócio conta com alguma informação ou recurso importante, que precisa ser protegido. Estoque de produtos, equipamentos caros e sensíveis, documentos sigilosos ou registros financeiros são apenas alguns exemplos de recursos que precisam de atenção.

Como não é possível para o dono da empresa acompanhar tudo o que acontece no seu negócio, e nem dá para impedir totalmente a circulação de funcionário e clientes pelo ambiente, é preciso investir em equipamentos e soluções de segurança que reduzem os riscos.

Confira a seguir algumas opções de tecnologias que não exigem grandes investimentos e que podem ajudar empresas de todos os tamanhos a melhorar sua segurança patrimonial.

Câmeras IP: Monitoramento de ponta

Em lugares comerciais com alta circulação de pessoas, como lojas e supermercados, é comum a instalação de câmeras de monitoramento.  Esse tipo de aparelho é o mais tradicional na construção de sistemas de segurança e, além de registrar as imagens do ambiente, também ajuda a impedir a ação de bandidos, que ficam mais cautelosos quando sabem que estão sendo filmados.

Nos últimos anos, as câmeras têm ganhado novas funcionalidades com o avanço tecnológico. Os últimos modelos disponíveis no mercado são mais simples de instalar, não exigem grandes obras no espaço da empresa, como a abertura de paredes, por exemplo. As mais modernas, como as câmeras IP, precisam apenas de um cabo de rede para funcionar, pois além dos dados que trafegam por eles, esses cabos também fornecem a energia para o funcionamento dos aparelhos.

Empresas de segurança e tecnologia, como a Intelbras, oferecem linhas de câmeras IP voltadas para as necessidades de pequenas e médias empresas. Os modelos CFTV IP das séries 1000 e 3000 captam e transmitem imagens em alta definição, com bons resultados, inclusive, em ambientes pouco iluminados. Além disso, essas câmeras não precisam estar cada uma conectada a um gravador de vídeo digital. Basta uma conexão com a internet para configurar a transmissão e o armazenamento dos vídeos.

Wi-Fi independente e de alto desempenho

Para funcionarem corretamente, os equipamentos de monitoramento baseados em rede precisam estar com uma conexão de qualidade. Por isso, é importante que a rede à qual os aparelhos estão conectados não seja a mesma utilizada na operação do negócio, muito menos a rede liberada para acesso dos clientes. Isso porque, com uma rede independente, além de garantir mais segurança para os dados que circulam no sistema, também se evita a lentidão que pode ser gerada caso muitos aparelhos acessem a rede ao mesmo tempo.

Por exemplo, um dos produtos da Intelbras que evita esses problemas é o Access point corporativo AP 1210 AC. O aparelho tem capacidade para criar até 16 redes de wi-fi independentes, com suporte para até 200 dispositivos conectados ao mesmo tempo, sem causar nenhuma lentidão na conexão dos usuários. Uma ótima opção para as empresas que já têm um número razoável de funcionários ou de clientes que circulam pelo espaço, mas que não precisam de uma rede muito robusta.

Controle de acesso

A movimentação de pessoas em áreas restritas da empresa é um ponto que precisa de especial atenção. Nesse caso, mais que monitorar o espaço, é preciso investir em equipamentos mais diretos, que fazem o controle do acesso, como uma fechadura digital.

O funcionamento das fechaduras digitais é simples e eficiente. Elas delimitam as áreas às quais funcionários ou clientes têm acesso, pois esses espaços só podem ser alcançados por quem souber as senhas da fechadura, ou tiver em mãos um cartão de acesso ou tiver feito o cadastro biométrico.

As fechaduras digitais podem ser aplicadas em portas de correr, de vidro ou de madeira, aproveitando a mesma furação já existente. Para evitar qualquer problema com oscilações de luz, elas são alimentadas por pilhas, assim não dependem do fornecimento de energia das companhias elétricas. E há ainda um sistema de monitoramento da carga, que emite alertas sonoros e visuais uma semana antes da energia das pilhas acabar.

Vale destacar que para empresas maiores, que demandam níveis de segurança mais elaborados, existem soluções ainda mais robustas, como controladores de acesso que utilizam, inclusive, reconhecimento facial.

Sensores de presença para iluminação

Os sensores de presença para iluminação são aparelhos que acionam automaticamente as lâmpadas de uma determinada área quando detectam o movimento de qualquer corpo, seja ele de pessoas, animais de médio e pequeno porte ou grandes objetos. Esse reconhecimento é feito por meio de um sensor infravermelho, capaz de interagir com variações de calor no espaço monitorado.

Esses aparelhos são úteis por terem dois resultados: contribuem para reduzir o consumo de energia da empresa, pois garantem o acionamento da iluminação apenas quando há uma pessoa presente no local, e ajudam a melhorar a segurança do espaço. Afinal, inibem a ação de invasores ao detectar a presença e aumentar a área iluminada do ambiente.

Sistema de Alarmes e Sensores

Além de se preocupar com o monitoramento do espaço e com o acesso a zonas sensíveis da empresa, também é preciso contar com um sistema eficiente de alarme. Eles são essenciais para impedir invasões e tentativas de dano ao patrimônio da empresa.

Entre as opções mais práticas para isso estão as centrais de alarme. Elas podem ser monitoradas ou não. As monitoradas são mais caras, mas oferecem um sistema de conexão direta com empresas terceirizadas de vigilância que podem acionar a polícia ou uma equipe de segurança para verificar eventuais disparos do alarme. Já os sistemas não monitorados podem ser controlados por meio de aplicativos, que permitem o acesso às imagens das câmeras, por exemplo.

As centrais de alarme são conectadas a sensores que detectam invasões por meio de tecnologias capazes de identificar abertura de portas e janelas, deslocamento de massa ou ondas de calor. Também existem no mercado sensores que emitem barreiras de luz infravermelhas, que são invisíveis a olho nu e que disparam quando interrompidas por algum corpo ou objeto estranho.

Energia sem interrupções

Mais do que investir em equipamentos de segurança, como câmeras e sensores de presença, é importante estar atento para o fornecimento de energia para os dispositivos. Para garantir um bom sistema de segurança, é preciso que os equipamentos recebam energia contínua e de qualidade. Neste caso, é muito importante que toda empresa tenha nobreaks compatíveis com o número de equipamentos que devem permanecer ligados em caso de queda de energia.

O nobreak é um equipamento de segurança elétrica capaz de fornecer energia a um sistema por um certo tempo. Em situações de emergência, como por exemplo um apagão causado por uma tempestade, este aparelho garante que produtos como câmeras, controles de acesso, rede entre outros continuem em funcionamento.

Um fator importante e essencial para qualquer empresa são as versões de nobreaks mais modernas que protegem equipamentos como por exemplo, data center e sistema de segurança, contra danos causados por variações de tensão e desligamento.
Fonte: https://olhardigital.com.br

 

Tendências da TI para 2019

robô-atendimento

Dimension Data, provedora de serviços gerenciados e integradora de tecnologia global, anunciou o relatório Tech Trends 2019, que identifica as principais tendências do setor que definirão o cenário de negócios em TI, no próximo ano, no que se refere à experiência do cliente, segurança cibernética, negócios digitais, infraestrutura digital, local de trabalho digital, futuro de tecnologias e serviços.

Para o CTO da Dimension Data, Ettienne Reinecke, em 2019 a transformação digital finalmente se tornará uma realidade, e haverá uma série de interrupções em toda a indústria, à medida que companhias inovadoras vêem projetos de longo prazo frutificarem.

Segundo ele, os projetos de transformação constantemente referenciados, mas, raramente bem sucedidos, começarão a ganhar vida graças à maturidade das tecnologias revolucionárias, como inteligência artificial, machine learning, e automação de processos robóticos. “Até agora, nossa indústria tem falado teoricamente sobre tecnologias inovadoras, sem fornecer uma visão clara de como essas poderosas inovações, tais como: análise, machine learning, inteligência artificial, blockchain e containers, serão usadas na prática”, disse.

5 tendências que definirão o cenário de negócios em TI

1. Automação de processos robóticos irá remodelar a experiência do cliente

O crescimento exponencial da automação de processos robóticos – como machine learning, inteligência artificial e redes neurais heurísticas – dará às empresas a capacidade de combinar cenários, aumentar a compreensão e tomar decisões preditivas em tempo real, sobre as necessidades e comportamentos dos clientes.

2. Organizações se concentrarão em plataformas de segurança cibernética baseadas na nuvem

Violações de segurança cibernética regulares em 2018 farão com que os provedores de segurança baseados em nuvem ganhem força em 2019. Os sistemas de segurança baseados na nuvem são construídos com APIs abertas, o que significa que as equipes de segurança podem integrar rapidamente e facilmente, novas tecnologias na plataforma. Isso garantirá que os clientes possam acompanhar o cenário de ameaças em rápida evolução.

3. Infraestrutura se tornará programável de ponta a ponta

As empresas começarão a adotar várias plataformas de nuvem e aumentarão o uso de Software como Serviço (SaaS). Programabilidade de ponta a ponta significa que as organizações poderão se adaptar rapidamente ao cenário de negócios em mudança e exigir mais de seus aplicativos e dados.

4. Aplicativos se tornarão mais inteligentes e personalizados

No próximo ano, veremos os aplicativos reunindo informações dos usuários e fazendo alterações em suas próprias funcionalidades, para melhorar a experiência do usuário. A inteligência artificial e o machine learning desempenharão um papel significativo ao ajudar os funcionários a trabalhar de maneira mais produtiva.

5. Valor dos dados se tornará o centro do universo

No próximo período, o foco será cada vez mais transferido para o valor real dos dados, conduzindo uma busca renovada para incorporar a telemetria, coletar e enriquecer os dados. São os dados que formarão o núcleo da verdadeira transformação digital e se tornarão a fonte de novos fluxos de receita que ultrapassarão as fontes tradicionais. Isso levará a uma mudança nas arquiteturas de informação, com a necessidade de estabelecer dados ricos, começando a direcionar os investimentos em TI.

POR 

Roteador, você vai gostar de saber da tecnologia Beamforming.

$g0ve8sf8hac

A tecnologia Beamforming foca o sinal aonde os dispositivos estão. Por exemplo, em um ambiente onde há somente 1 usuário utilizando internet no celular, todo sinal será direcionado a ele e não ao ambiente todo. Quando o sinal é enviado direto a a um dispositivo os sinais são mais fortes (melhor taxa de transferência).

Isso evita “desperdício” no sinal, com menos interferência e maior alcance.

Beamforming+  escaneia toda a rede sem fio e otimiza a comunicação Wi-Fi com cada cliente, transmitindo sinais direcionados.

É a formação de um padrão Wi-fi em forma de feixe ajustado para melhor alcance e desempenho em todos os dispositivos Wi-Fi, especialmente na banda de frequência de 5 Ghz.

Essa tecnologia já existia em 2013, mas somente hoje vemos presente nos roteadores.

Saiba 5 problemas que causam interferência em CFTV

saiba-5-problemas-que-causam-interferencia-em-cftv.png

O CFTV (circuito fechado de televisão) é um sistema de TV cujos sinais são distribuídos apenas em rede particular, usados mais para segurança de ambientes complexos como condomínios, fábricas e comércio. A posição correta das câmeras permite uma visualização ampla de atitudes suspeitas e um monitoramento mais detalhado.

A câmera é o ponto de partida para a transmissão das imagens e por isso deve ser muito bem instalada, para evitar problemas de interferência ou pouca visibilidade. Como a comunicação entre câmeras, monitores e gravadores é feita por um cabo coaxial ou rede sem fio, até a uma central de dados, todo esse caminho deve ser verificado com atenção, nos mínimos detalhes.

Pequenas distrações ou erros simples podem interferir nas imagens e danificar as gravações. Para ajudar a prevenir contra danos, listamos cinco problemas mais recorrentes em CFTV.

Conheça 5 tipos de interferência em CFTV

1 – Fios danificados

Durante a instalação, é importante verificar a qualidade de todos os fios que fazem as ligações elétricas. Quando algum estiver danificado, muito dobrado, com emendas e até parcialmente cortado, pode agir diretamente na má qualidade do vídeo.

Inclusive, a maior parte dos chuviscos nas imagens é provocada por fios danificados.

Quando o cabo não é blindado, ao passar por uma rede elétrica ele também provocará interferência na transmissão do vídeo, causando ruídos e imagens distorcidas.

2 – Fonte de alimentação

A recomendação é que as câmeras tenham uma fonte única. Quando há outros equipamentos a utilizando, pode ocorrer constantes queda de energias e interferências do tipo “fantasmas” de imagens.

A distância entre a instalação e a fonte, não pode ser grande. Nesse caso, mesmo quando ela é exclusiva pode causar interferências no trajeto. Caso essa distância seja maior que

150 metros, a indicação é instalar um cabo de rede UTP e balum, cuja combinação dá maior qualidade de imagem.

3 – Superaquecimento

Se a câmera estiver numa corrente nominal com sinal acima de seu normal, acabará superaquecendo. Dessa forma, não só pode atrapalhar a transmissão como até danificar o equipamento.

4 – Qualidade do vídeo de monitoramento

O vídeo de monitoramento deve ser instalado em local com fonte de energia e ficar sobre um rack específico, com um material que bloqueia qualquer tipo de interferência e ruídos que chegam às imagens.

5 – Manchas

Imagens que aparecem manchadas representam um típico problema de CMOS ou de componente RGB danificado. É necessária sua troca imediata para não prejudicar o monitoramento.

Já quando há falhas no infravermelho da câmera, o LED pode estar falhando ou com defeito. A câmera deve passar por testes de consumo e buscar onde está o problema.

Como resolver problemas com CFTV

Além das soluções que apresentamos, se você busca resolver esses e outros problemas que causam interferência em CFTV, uma boa sugestão é buscar equipamentos de qualidade. Esse cuidado garantirá muito mais segurança e conforto para o usuário.

Escrito por Lazaro Vergani

Atualização do DANFE View dispara verificação pelo usuário, de XML ainda não manifestados.

A mais recente atualização do DANFE View para a versão 2.4.8 permite agora que o usuário verifique na SEFAZ se existem documentos pendentes de manifestação.

Essa funcionalidade foi criada para que os usuários decidam o melhor momento de fazer a busca, e não aguardar uma consulta aleatória ao órgão, como era nas versões anteriores. Dessa forma quem manuseia o aplicativo escolhe em quais momentos fará a busca, decidindo pela manifestação ou ciência dos XML lá encontrados.

Vide a tela do aplicativo:

mmdf1

A manifestação do destinatário é um procedimento pelo qual o contribuinte comprador em uma transação atesta perante a SEFAZ que reconhece a operação. Após esse procedimento a SEFAZ libera o arquivo XML para download, não podendo o mesmo ser cancelado pelo emitente a partir de então.

Quer atualizar sua versão do DANFE View e passar a contar com essa funcionaldade? Clique aqui.

Sua empresa ainda não utiliza uma ferramenta para gerenciamento de XML de documentos fiscais eletrônicos?

Baixe agora mesmo o DANFE View e veja todas as vantagens que ele pode trazer ao seu negócio. Saiba mais em www.danfeview.com.br

Continue lendo “Atualização do DANFE View dispara verificação pelo usuário, de XML ainda não manifestados.”

COMO ENVIAR GFIP SEM MOVIMENTO

Contabilidade Fácil

Empresas Inativas ou Sem Movimento são obrigadas a enviar a GFIP?

Como enviar GFIP sem Movimento?

A GFIP – Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social é uma obrigação acessória das empresas, utilizada para o envio de informações relativas ao FGTS e à Previdência Social de seus empregados aos órgãos competentes, bem como para a geração das guias de recolhimento do FGTS (GRF) e INSS (GPS) dos funcionários.

Tal obrigação deve ser enviada via aplicativo denominado SEFIP – Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social, impreterivelmente até o dia 7 (sete) de cada mês, sob pena de pagamento de multa por atraso, correspondente a 2% (dois por cento) ao mês-calendário ou fração, incidente sobre o montante das contribuições informadas, ainda que integralmente pagas, respeitados o percentual máximo de 20% (vinte por cento) e os valores…

Ver o post original 1.300 mais palavras

COMO GERAR CHAVE PRI – CONECTIVIDADE SOCIAL CAIXA

Contabilidade Fácil

O que é Conectividade Social?

O que é Chave PRI?

Como gerar uma Chave PRI?

A Conectividade Social é um canal digital obrigatório para o envio de informações dos trabalhadores de empresas ao FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e à Previdência Social.

Atualmente existem dois tipos de Conectividade Social. A primeira é destinada aos empregadores enquadrados como Micro Empreendedores Individuais (MEI) e empresas optantes pelo Simples Nacional com até 10 empregados contratados. A segunda, denominada Conectividade Social – ICP, é destinada às demais empresas.

Para utilizar ambos os tipos de Conectividades Sociais é necessário que a empresa possua um Certificado Digital. Na Conectividade Social – ICP é necessário um E-Cnpj. Já para acessar a Conectividade Social destinada às empresas de menor porte, é possível utilizar um Certificado Digital gerado gratuitamente pela Caixa Econômica Federal, popularmente chamado de Chave PRI.

O…

Ver o post original 998 mais palavras

Brecha no Android deixa mais de um bilhão de aparelhos vulneráveis

bug_android

O fator mais preocupante é a quantidade de aparelhos equipados com o sistema Android que estão vulneráveis no mundo todo.

A companhia ressalta que o bug possui origem no Kernel 3.6 do Linux, sistema utilizado para construir todas as versões do Android a partir do Android 4.4.

Uma notícia preocupante para os usuários Android: cerca de 80% dos aparelhos equipados com o sistema podem contar com uma falha que deixa o telefone vulnerável a códigos maliciosos. Assim sendo, através da brecha é possível “sequestrar” um aparelho e ter acesso a todo o conteúdo

No total, 1,4 bilhão de smartphones e tablets podem estar desprotegidos atualmente. O alerta foi dado pela empresa de segurança móvel Lookout, que é responsável pelo antivírus que leva o mesmo nome para Android e iPhone (iOS). A companhia ressalta que o bug possui origem no Kernel 3.6 do Linux, sistema utilizado para construir todas as versões do Android a partir do Android 4.4 (KitKat), incluindo o Android 7.0 Nougat, que será lançado ainda neste ano.

Através da vulnerabilidade, por exemplo, um hacker poderia descobrir em qual servidor o aparelho está conectado. Caso a conexão não seja criptografada, o invasor pode ainda enviar um script malicioso e infectar o aparelho. A brecha não é tão fácil de ser explorada, porém, o que realmente preocupa é a grande quantidade de aparelhos vulneráveis no mundo, bem como pelas várias possibilidades de problemas que pode ocasionar.

 

Um representante do Google disse ao site Ars Technica que há engenheiros da empresa já são conhecedores do bug e “estão tomando as medidas apropriadas”. Com isso, é bastante provável que o Android 7.0 Nougat já saia de fábrica com a correção do bug.Post completo em:

https://www.oficinadanet.com.br/post/17102-brecha-no-android-deixa-mais-de-um-bilhao-de-aparelhos-vulneraveis

O conteúdo do Oficina da Net é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o CONTEÚDO ORIGINAL e não faça uso comercial de nossa produção.