Samsung é processada por excesso de apps pré-instalados em celulares

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Há muito tempo a Samsung leva a fama de encher seus smartphones com aplicativos desnecessários que não podem ser desinstalados, os famosos “bloatwares”. Agora, pelo menos na China, a companhia deve responder judicialmente por isso, graças a uma ação movida por um grupo de proteção ao consumidor no país.

Como explica o jornal Shanghai Daily, a Comissão de Proteção aos Direitos do Consumidor de Xangai moveu ações não apenas contra a Samsung, mas também contra a chinesa Oppo, pelo mesmo motivo.

A reclamação é que estas empresas vendem celular com aplicativos pré-instalados que são difíceis ou impossíveis de desinstalar, o que incomoda o consumidor.

Apesar de as duas empresas terem sido escolhidas para serem alvos da ação do grupo chinês, quem conhece o Android sabe que elas não são as únicas a adotarem esta prática. No entanto, o estudo com 20 aparelhos percebeu que as duas eram as piores transgressoras. O Galaxy Note 3, por exemplo, saía de fábrica com 44 apps pré-instalados, enquanto o Oppo X9007 tinha 71.

A organização espera com a ação forçar as fabricantes a dizer na embalagem o que está pré-instalado nos aparelhos e oferecer informações detalhadas de como removê-las.