Galaxy Note 5 deve aposentar bateria removível e cartão micro SD

ecco-il-samsung-galaxy-note-v3-234151-1280x720

Novas imagens do Galaxy Note 5 divulgadas pelo site Droid Life mostram o novo celular da Samsung que deve ser lançado na próxima semana. Pelas imagens é possível perceber que o dispositivo virá com um slot para a caneta S Pen. Além disso, ao que tudo indica não será possível adicionaível adicionar mais memória via microSD nem trocar a bateria.

O site afirma ainda que o Galaxy Note 5 terá bateria de 3.000mAh, 4GB de memória RAM e versões com 32, 64 e 128 GB de armazenamento interno. O smartphone da coreana deverá vir também com um processador Exynos 7422 com CPU, GPU, RAM, modem e memória interna dentro do mesmo chip. Outras especificações são tela de 5,6 polegadas Super AMOLED, carregamento sem fio e S Pen.

Confira mais imagens:

Reprodução

Falha no Android faz 3G e 4G sugarem bateria dos smartphones

Android-Battery

Usuários de smartphones que rodam as versões 5.0 e 5.1 do Android (Lollipop) identificaram um bug no sistema operacional que esgota rapidamente a bateria quando eles estão conectados a redes móveis. O problema foi postado no fórum do Google Code.

De acordo com os usuários, trata-se de um erro que faz com que aplicativos que estejam rodando no plano de fundo consumam tanta energia e dados quanto se estivessem abertos. Com isso, a bateria é bastante prejudicada. Em alguns casos, aplicativos relativamente leves como o Google Play passam a consumir mais bateria do que a própria tela.

A vulnerabilidade afeta uma grande variedade de dispositivos, incluindo os da família Nexus (desenvolvidos em parceria com o próprio Google) e os Galaxy S6, da Samsung. Nos casos mais extremos, ele causa um consumo tão elevado de energia que torna-se quase impossível deixar o aparelho desconectado da tomada.

Apesar da gravidade do problema, o post no fórum do Google Code sobre o assunto (criado no dia 11 de maio) continua com um nível de prioridade baixo, o que tem enfurecido os usuários. A empresa ainda não fez nenhum comentário sobre o bug.

Por ora, algumas das soluções encontradas por outros usuários são negar permissão de acessar redes aos aplicativos responsáveis pelos maiores gastos da bateria, ou desabilitar de todo o acesso a redes móveis no telefone.

Samsung promete bateria de grafeno com o dobro da duração

smartphone-accu

A Samsung anunciou o desenvolvimento de um novo sistema estrutural de baterias – essas mesmas que utilizamos nos nossos smartphones e duram em média 8 horas – utilizando o grafeno e silício. Essa nova combinação de elementos quando inserida na cadeia de produção pode duplicar a densidade de energia de baterias utilizadas em smartphones e outros dispositivos. O resultado da pesquisa foi publicada na Revista Nature, a publicação de maior respaldo no âmbito das novas descobertas científicas.

O grafeno é uma das formas cristalinas do carbono. Forte, leve e excelente condutor de energia e calor, ele já é utilizado como componente em microprocessadores e outros dispositivos eletrônicos, pois sua maleabilidade e versatilidade permite ser utilizado em várias escalas na cadeia de produção de produtos eletrônicos.

Entretanto, inserir silício na cadeia de produção das atuais baterias, cujo sistema é baseado na atividade dos íons de lítio, sempre foi um desafio, pois a constante mudança de volume do material entre os ciclos de carga e descarga tornava a presença do silício e inviável nas baterias, mesmo sendo o condutor ideial nesses casos.

Tudo indica que a empresa sul-coreana conseguiu resolver esse problema. A solução, segundo o estudo sobre o projeto publicado na Nature, foi criar uma capa protetora para o material utilizando o próprio grafeno. Com isso, as partículas de silício continuam agrupadas e inertes à variação de volume.

Tudo isso resultou num dispositivo capaz de armazenar e conduzir até 1,8 mais vezes que as tradicionais, ampliando assim a densidade energética dos mais tradicional sistema de armazenamento de energia para dispositivos eletrônicos. Ainda não há sinalização da Samsung de quando a nova tecnologia chegá ao mercado.

Engenheiro cria bateria de origami de papel

origami-battery

Um engenheiro coreano da Universidade de Binghamton, em Nova York, trabalha no desenvolvimento de uma bateria feita de papel para equipar biossensores.

O modelo criado por Seokheun “Sean” Choi é uma espécie de origami que usa energia gerada por bactérias. Um dos lados é coberto com catodo de níquel que, ao ser aplicado por aspersão, permite que as bactérias respirem. Já o anodo é impresso com tinta à base de carbono, criando uma zona hidrofílica demarcada com cera que contém as bactérias.

O custo disso tudo é irrisório: cinco centavos de dólar. E, quando dobrada, a bateria de papel fica do tamanho de uma caixa de fósforos.

Sua única alimentação é água suja. “Qualquer tipo de material orgânico pode ser a fonte de bactérias para o metabolismo bacteriano”, explica o engenheiro.

Os 10 apps que mais consomem bateria no Android

20150526121134_660_420

A empresa de segurança AVG divulgou um estudo que revela quais são os aplicativos que mais consumiram bateria dos smartphones com Android no primeiro trimestre deste ano.

E o campeão, segundo apurou a empresa, foi o Facebook, mas a AVG ressalta que seu levantamento exclui os jogos.

O segundo lugar ficou com o Spotify, seguido pelo Amazon Kindle, o iFunny 🙂 e o Snapchat. A lista termina com Instagram, Samsung WatchON, Netflix, Yahoo Mail e ooVoo Video Call Text & Voice.

O Facebook é o aplicativo social mais instalado, seguido pelo Instagram, Tango Messenger, Snapchat, Twitter, ooVoo, Vine, Tumblr, POF Free Dating App e LinkedIn.

Quando o assunto são apps de comunicação, a empresa de Mark Zuckerberg também se destaca, pois o topo do ranking ficou com o Facebook Messenger. Em seguida aparecem Samsung Push Service, WhatsApp, Chrome, Line, WeChat, KakaoTalk, Viber, Yahoo Mail e Skype.

Veja dicas para economizar a bateria do seu celular

bateria2

Fechar aplicativos nem sempre é a melhor solução para garantir a melhor duração de bateria para o seu celular. Mas afinal de contas, quais são os métodos mais eficazes de guardar aquela preciosa carga que é a diferença entre ficar sem energia na rua ou chegar em casa com o celular funcionando? As dicas abaixo devem dar o fôlego necessário.

– Os piores vilões são os sensores do seu celular. Manter Bluetooth, GPS, NFC e Wi-Fi ligados é garantia de sugar a bateria do seu celular muito mais rápido. Estes, sim, podem e devem ser desativados sempre que você não estiver utilizando.

– Evite que o celular fique checando frequentemente se há atualizações no Twitter, Facebook e e-mails, por exemplo. Aplicativos como estes, que funcionam em segundo plano, também são responsáveis por boa parte do consumo de bateria. Se possível, ajuste as configurações para evitar que isso aconteça, permitindo apenas a atualização manual.

– Mantenha seus aplicativos sempre atualizados. O motivo para isso é que frequentemente são liberadas pequenas atualizações de apps que melhoram seu desempenho. Com isso, os aplicativos precisam de menos energia para funcionar.

– Ajustar o brilho da tela do seu celular também pode salvar algum tempo precioso de uso. Mas há uma pegadinha: a maioria dos smartphones oferece a possibilidade de ajuste automático do brilho dependendo da luz do ambiente. Não aceite. Para calcular a luminosidade ideal, são utilizados sensores e poder de processamento que, por sua vez, gastam bateria em tarefas secundárias e ainda selecionam um nível de brilho que normalmente é alto. É muito mais fácil e econômico encontrar um brilho mínimo com o qual você se sinta confortável e manter seu aparelho funcionando assim.

– Para celulares com Android, uma boa dica é desativar widgets desnecessários, pois eles consomem poder de processamento que suga um tempo precioso de bateria. Se eles se mantiverem conectados à internet, para coletar a previsão do tempo, por exemplo, eles consomem ainda mais energia.

– Se seu celular possui um modo de economia de energia, utilize-o. No Android Lollipop, por exemplo, até as animações de transição são reduzidas para sobrecarregar menos o processador. Muitas das dicas acima são executadas automaticamente quando o celular entra no modo de economia.

– Configure um período curto para o bloqueio automático de tela. O motivo é simples: o display consome bastante bateria, e quanto mais tempo ela permanecer ativa sem que você esteja utilizando, mais energia é gasta de forma inútil.