Windows COEM pode regularizar equipamentos com sistema pirata?

23426426_1GG

Essa pergunta surgiu em um de nossos clientes, o fornecedor do sistema de automação comercial deles sugeriu uma licença Windows 10 Pro 64 bits COEM (SKU FQC-08932) como a forma mais acessível para regularizar um computador com 06 anos de idade que rodava Windows 7 Pro 64 bits irregular. A alegação é que essa licença, é uma novidade lançada pela Microsoft destinada a computadores usados com Windows pirata.

“É preocupante como proprietários e gestores de empresas brasileiras de qualquer porte, ainda são inocentes e frágeis quando o assunto é tecnologia…”

O que é COEM?

De fato o licenciamento COEM é algo novo no portfólio de licenças Microsoft, por isso fomos atrás de respostas:

  1. Primeiro, pesquisamos na internet em fóruns e páginas do fabricante, não encontramos nenhuma informação, nada documentado sobre isso e textos vagos e confusos fornecidos pela Microsoft.
  2. Na sequência entramos em contato com distribuidores Microsoft no Brasil, todos desconheciam tal licença.
  3. Em terceiro, sites de e-commerce como KaBuM! dizem assim: “Windows COEM só funcionará com Notebook e PCs novos sem windows, ou que nunca tenham tido Windows instalado, ou se adquirido junto a partes e peças para montagem de um computador novo.
  4. A solução foi ir direto à fonte, ligamos para a Central de Parceiros Microsoft Brasil, como parceiros certificados temos canal direto e rápido para dúvidas técnicas e comerciais.

Para nossa surpresa, esse tipo de licença foi novidade inclusive para o técnico Microsoft que nos atendeu, obrigando-o a contactar o seu supervisor para poder responder às nossas perguntas. A conclusão foi que essa licença só pode ser aplicada em equipamentos novos ou equipamentos que nunca tiveram um sistema operacional instalado (isso inclui qualquer versão de Windows, Linux ou outro S.O.), o fato dela ser COEM permite apenas que ela possa ser vendida separadamente do equipamento, podendo vir numa nota fiscal separada do equipamento, essa é a única diferença da tradicional e amplamente conhecida licença OEM, que só pode ser comercializada junto a computadores novos.

É preocupante como proprietários e gestores de empresas de qualquer porte no Brasil, ainda são inocentes e frágeis quando o assunto é tecnologia, colocando seus negócios em risco baseando decisões em conselhos e consultorias de falsos experts em TI, muitas vezes não para economizar mas sim por falta de conhecimento.

Desfecho

Ao final, aquele fornecedor do sistema, com toda confiança, ainda garantiu conseguir uma nota fiscal que tornasse o sistema totalmente legítimo, bastando inserir um item de hardware na tal nota. Não precisamos dizer que essa prática, conhecida e comum no mercado, não legaliza o equipamento que receberá a licença, permanecendo o status de sistema pirata, porém isso é assunto para um próximo post.

Se você ou sua empresa tem dúvidas sobre legalização de software, qual a forma mais prática e acessível, entre em contato conosco, temos experiência no assunto e será um prazer atendê-lo.  11 4112-5211 whastApp.

Dicas para licenciar o Microsoft Windows Server 2012 R2

 

O Microsoft Windows Server 2012 é uma das linhas de sistema operacional para servidores mais populares e acessíveis do mercado, que traz recursos fundamentais para diversos usos.

Entre as funcionalidades do Windows Server estão a virtualização de servidores, armazenamento, rede definida por softwares, gerenciamento e automação de servidores, plataforma web e de aplicativos, proteção de acesso, e infraestrutura de desktop.

Na hora de escolher um sistema operacional de servidor é preciso listar uma série de características e necessidades da empresa antes de decidir. Por isso, o Windows Server 2012 R2, a versão mais recente da linha, se destaca, trazendo recursos básicos e, ao mesmo tempo, robustos.

Há algumas dúvidas comuns aos clientes no momento de adquirir licenças do Windows Server. A seguir, vamos procurar esclarecer as mais frequentes.

Edições do Windows Server

Existem 4 edições do Windows Server 2012 R2:

  1. Datacenter – Indicado para ambientes de nuvem privada altamente virtualizados pois inclui direito de virtualização ilimitada. Seu modelo de licenciamento é por processador mais Client Access License (CAL).
  2. Standard – Mais apropriado para ambientes pouco ou não virtualizados. Tem os mesmos recursos da edição Datacenter e também licenças por processador mais CAL, porém de forma limitada: para dois processadores com direito de execução de duas máquinas virtuais.
  3. Essentials – Para pequenas empresas com até 25 usuários, em execução em servidores com até dois processadores. Não inclui direitos de virtualização.
  4. Foundation – Para pequenas empresas com até 15 usuários. Não inclui direitos de virtualização e só é vendida no modelo OEM, ou seja, em conjunto com o hardware vendido pelo fabricante.
Edição Recurso Tipo de licenciamento
Datacenter IlimitadoOSE (ambiente do sistema operacional) virtualTodos os recursos Processador + CAL
Standard Dois OSEs virtuaisTodos os recursos Processador + CAL
Essentials 2 processadoresUm OSERecursos Limitados ServidorLimite de 25 usuários
Foundation 1 processadorRecursos limitados Servidor OEMLimite de 15 usuários

Tipos de Licenças do Windows Server

Para o licenciamento das edições Datacenter e Standard do Windows Server, além da licença por processador, também é necessário adquirir uma licença por usuário, chamada CAL. CAL é uma sigla para Client Access License que significa Licença de Acesso por Cliente. Ou seja, é uma licença para que cada usuário/dispositivo possa acessar o servidor.

Existem dois tipos de CALs:

  • Licença por Usuário (User CAL): Para acessos de usuários em diversos dispositivos como laptops, notebooks e desktops. Esse modelo é vantajoso quando o usuário pode acessar o servidor por mais de um dispositivo, como um desktop, um tablet e um smartphone, por exemplo.Licença por Usuário (User CAL)
  • Licença por Dispositivo (Device CAL): Ideal para casos em que a empresa tenha usuários acessando no mesmo equipamento, como em uma configuração de pessoas usando a mesma máquina em turnos diferentes, por exemplo.

Licença por Dispositivo

Recomendações

Nossos especialistas em licenciamento Microsoft dão essas 3 dicas para licenciar o Windows Server:

  1. Considere as edições Datacenter ou Standard. Atualmente, a maioria das empresas já utiliza máquinas virtuais, e somente estas duas versões trazem o recurso de virtualização. Se sua empresa ainda não tem máquinas virtuais, pode ser que ela precise implementar esse modelo em breve. As edições Foundation e Essentials são indicadas apenas em casos bem específicos.
  2. Economize com o tipo de licença correta. Identifique como os usuários acessarão o servidor e escolha a melhor opção de acesso ao servidor (CAL): por usuário ou dispositivo.
  3. Conte com um parceiro especializado. O licenciamento da Microsoft e de outros fabricantes possuem algumas peculiaridades que podem ser difíceis de conhecer. Um parceiro especializado, como a 4Partner, pode dar o caminho das pedras e fazer com que você economize tempo e dinheiro.