Saiba como será a importância da Internet em 2020

Ótimas novidades para te adiantar sobre 2020.

A TV holográfica estará sendo divulgada, estarão acontecendo transplantes de órgãos gerados a partir de células tronco e teremos obtido a cura para a malária. Essas estimativas foram obtidas por estudiosos de áreas diversas, mas é sobre a internet, em especial, que queremos falar pra você hoje.

.Você já ouviu falar demais na “era da internet”, não é? Pois saiba que a era da conectividade começou em 1974, quando os primeiros terminais de auto atendimento começaram a funcionar em agências de grande bancos. De lá pra cá tivemos cada vez mais objetos conectados, mas foi nos anos 2000 que tivemos uma explosão de dispositivos que se conectam à internet e tornam a vida de todos muito mais prática.

A tendência é que tenhamos cada vez mais coisas que se conectam a internet, como SmartWatches, pulseiras Fitbit ou até mesmo geladeiras e fogões. No ano passado, o mercado de acessórios que se conectam aumentou 223%. Só Apple Watches foram vendidos mais de 3 milhões e 600 mil.

Essas coisas já estão rolando e em 2020 nosso comportamento no espaço virtual estará bem diferente do que temos hoje, pois haverão muito mais coisas conectadas à internet. Essa conclusão é de estudiosos da Universidade de Southampton, no Reino Unido.

Em 2020, mais de 250 mil carros serão usados conectados à internet. A Google colocará nas ruas seus carros auto conduzidos que terão autonomia de 10 mil milhas por semana. Sim, amigos. Os carros que se dirigem sozinhos estão em um futuro próximo! Até as cozinhas terão mais computadores e que contribuirão até para diminuir o desperdício de alimentos.

odos estes dispositivos recolherão e disponibilizarão informação na rede, o que indica que estaremos construindo um a internet muito mais inteligente. Pense na internet como um grande banco de dados descentralizado, contendo de tudo, desde horários do transporte coletivo e locais para comer a sites que informam onde encontrar as melhores ofertas, hacks e vantagens.

A internet vai oferecer um sistema de busca muito mais refinado, e conseguiremos acessá-la onde quer que estejamos a partir de nossos óculos, por exemplo. A cientista Wendy Hall disse à BBC que o browser vai desaparecer e que poderemos interagir com a rede apenas através de aplicativos.

Além de carros, relógios etc., mais e mais objetos, como monitores cardíacos e sensores de segurança estarão na nuvem contribuindo para o crescente fluxo de dados. Segundo analogia de Andrew Hebert, que está à frente do laboratório da Microsoft em Cambridge, a rede está se tornando toda um grande computador que está sendo construído por Google e Microsoft.

E será que vai dar pra usar essa maravilha toda com a velocidade de transmissão de dados que temos no Brasil?

 

Bem, de acordo com Mohamed Madkour, que é engenheiro chefe e vice presidente de Wireless Network da empresa Huawei, a tecnologia 5g começará a funcionar em 2020.

Não sabemos se tantos dispositivos conectados à intenet será algo sustentável levando em consideração as emissões de monóxido de carbono. Mas será que vai ser acessível para os brasileiros, tendo em vista que hoje em dia pagamos caro pra ter pouca transmissão de dados?

Outra preocupação é sobre o controle dessa informação toda. De acordo com Wendy Hall, não há garantias de que a rede continuará evoluindo da maneira como é hoje, aberta, gratuita e com parâmetros universais. Poderemos perder se os interesses das corporações prevalecerem. A rede mudaria drasticamente.

Como você acha que a internet afetará as nossas vidas no futuro? Você acredita que muitos passarão a viver apenas no ambiente virtual?

Fonte:Via   Forbes     BBC     Future Time Line     EBC – Agência Brasil  

Confira os 10 smartphones mais vendidos no mundo em junho

akıllı-telefonlar (2)

Um relatório divulgado hoje pela Counterpoin Research mostra que o iPhone 6 foi o telefone mais vendido do mundo entre maio e junho de 2015, seguido pela versão maior do dispositivo, o iPhone 6 Plus.

Os dados representam uma quebra no padrão que tem sido observado nos últimos anos: geralmente o iPhone é líder de vendas nos meses seguintes ao seu lançamento, mas com o tempo o Galaxy mais recente assume o primeiro lugar. Dessa vez, no entanto, a liderança do smartphone da Apple já dura nove meses consecutivos.

Em terceiro e quarto lugar aparecem os smartphones da Samsung Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge. De acordo com o estudo, problemas de abastecimento das lojas nos primeiros meses e o valor elevado dos produtos contribuem para que as vendas estejam em queda desde seu lançamento. Xiaomi e LG também possuem smartphones no ranking mundial dos mais vendidos em junho de 2015. Confira a lista completa:

1. Iphone 6
Reprodução

2. iPhone 6 Plus
Reprodução

3. Galaxy S6
Reprodução
4. Galaxy S6 Edge
Reprodução
5. Iphone 5s
Reprodução

6. Xiaomi Mi Note
Reprodução

7. Galaxy S5
Reprodução

8. Galaxy Note 4
Reprodução
9. Xiaomi Redmi 2
Reprodução

10. LG G4

Reprodução

Se as expectativas se confirmarem, a Apple poderá se manter como líder nas vendas de smartphones durante grande parte de 2015 – se não durante todo o ano -, já que uma nova versão do iPhone deve ser lançada ainda em setembro, o que ajudará a alavancar as vendas da companhia.

Supercomputador chinês é o mais rápido do mundo

20150714181442_660_420

A China continua no topo do ranking de supercomputadores mais rápidos do mundo com o Tianhe-2. A máquina, que pertence à Universidade Nacional de Tecnologia de Defesa da China, ocupa a posição pelo quinto semestre seguido, segundo a nova atualização da lista da TOP500.

A medição leva em consideração o benchmark Linpack, com o qual foi constatado que o computador chinês é capaz de alcançar 33,86 petaflops, o que é quase o dobro do segundo colocado, que chega a 17,59 petaflops.

A honrosa vice-liderança fica com o Titan, usado no Laboratório Nacional de Oak Ridge do Departamento de Energia dos Estados Unidos. Apesar de ficar consideravelmente atrás da liderança chinesa, ao menos a máquina leva o título de uso mais eficiente de energia no top 10.

O topo da lista é ocupado majoritariamente pelas grandes potências econômicas, principalmente Estados Unidos, Europa, China e Japão, com computadores que já estão há algum tempo operando, criados em 2011 ou 2012. Contudo, pela primeira vez um supercomputador do Oriente Médio figurou entre o top-10 com o Shaheen II, da Universidade Rei Abdullah de Ciência e Tecnologia, construído recentemente.

Apesar de não estar no topo, os Estados Unidos ainda têm 233 supercomputadores na lista, o maior número do mundo. No entanto, essa liderança está caindo, e já é a menor dos últimos 45 testes, abrindo espaço para outros países.

O Brasil só aparece na 148ª colocação do ranking, com o Santos Dumont, um supercomputador do Laboratório Nacional de Computação Científica, que chega à velocidade de 456,8 teraflops.