Tendências da TI para 2019

robô-atendimento

Dimension Data, provedora de serviços gerenciados e integradora de tecnologia global, anunciou o relatório Tech Trends 2019, que identifica as principais tendências do setor que definirão o cenário de negócios em TI, no próximo ano, no que se refere à experiência do cliente, segurança cibernética, negócios digitais, infraestrutura digital, local de trabalho digital, futuro de tecnologias e serviços.

Para o CTO da Dimension Data, Ettienne Reinecke, em 2019 a transformação digital finalmente se tornará uma realidade, e haverá uma série de interrupções em toda a indústria, à medida que companhias inovadoras vêem projetos de longo prazo frutificarem.

Segundo ele, os projetos de transformação constantemente referenciados, mas, raramente bem sucedidos, começarão a ganhar vida graças à maturidade das tecnologias revolucionárias, como inteligência artificial, machine learning, e automação de processos robóticos. “Até agora, nossa indústria tem falado teoricamente sobre tecnologias inovadoras, sem fornecer uma visão clara de como essas poderosas inovações, tais como: análise, machine learning, inteligência artificial, blockchain e containers, serão usadas na prática”, disse.

5 tendências que definirão o cenário de negócios em TI

1. Automação de processos robóticos irá remodelar a experiência do cliente

O crescimento exponencial da automação de processos robóticos – como machine learning, inteligência artificial e redes neurais heurísticas – dará às empresas a capacidade de combinar cenários, aumentar a compreensão e tomar decisões preditivas em tempo real, sobre as necessidades e comportamentos dos clientes.

2. Organizações se concentrarão em plataformas de segurança cibernética baseadas na nuvem

Violações de segurança cibernética regulares em 2018 farão com que os provedores de segurança baseados em nuvem ganhem força em 2019. Os sistemas de segurança baseados na nuvem são construídos com APIs abertas, o que significa que as equipes de segurança podem integrar rapidamente e facilmente, novas tecnologias na plataforma. Isso garantirá que os clientes possam acompanhar o cenário de ameaças em rápida evolução.

3. Infraestrutura se tornará programável de ponta a ponta

As empresas começarão a adotar várias plataformas de nuvem e aumentarão o uso de Software como Serviço (SaaS). Programabilidade de ponta a ponta significa que as organizações poderão se adaptar rapidamente ao cenário de negócios em mudança e exigir mais de seus aplicativos e dados.

4. Aplicativos se tornarão mais inteligentes e personalizados

No próximo ano, veremos os aplicativos reunindo informações dos usuários e fazendo alterações em suas próprias funcionalidades, para melhorar a experiência do usuário. A inteligência artificial e o machine learning desempenharão um papel significativo ao ajudar os funcionários a trabalhar de maneira mais produtiva.

5. Valor dos dados se tornará o centro do universo

No próximo período, o foco será cada vez mais transferido para o valor real dos dados, conduzindo uma busca renovada para incorporar a telemetria, coletar e enriquecer os dados. São os dados que formarão o núcleo da verdadeira transformação digital e se tornarão a fonte de novos fluxos de receita que ultrapassarão as fontes tradicionais. Isso levará a uma mudança nas arquiteturas de informação, com a necessidade de estabelecer dados ricos, começando a direcionar os investimentos em TI.

POR 

5 dicas para migrar a estrutura de TI para a nuvem

shutterstock_81822184

Uma pesquisa realizada pela consultoria Bain & Company com mais de 400 empresas apontou que apesar de a maioria das companhias terem o desejo de migrar toda sua estrutura de TI para a nuvem, somente 18% da carga de trabalho é realmente movida. Segundo o diretor da Softline Roger Melo, um dos principais motivos para que isso aconteça é o receio diante de tecnologias disruptivas, algo bastante comum nos dias de hoje.

De acordo com o executivo, nenhuma empresa migra 100% de seus dados e aplicações para a nuvem de uma hora para a outra. “É preciso planejamento e estratégia”, conta. Para garantir uma transferência de sucesso, Melo aponta as seguintes dicas:

1. Liste suas prioridades

Nem toda aplicação merece migrar para a nuvem.

2. Avalie a estratégia de redundância

A nuvem pode ser ótima aliada para redundância e back up.

3. Saiba quais aplicações demandam mais capacidade da infraestrutura de TI

Diferente do que se imagina, ao migrar aplicações menos importantes, a infraestrutura própria pode ser suficiente para as aplicações críticas.

4. Verifique se há algum impedimento legal para a migração

5. Use a nuvem como ambiente para teste

A nuvem pode ser um excelente ambiente para teste de stress antes de colocar as aplicações no ambiente de produção.