Windows 10 pode demorar para chegar ao seu PC; saiba por quê

13

Hoje, 29 de julho, é o lançamento oficial do Windows 10, a primeira versão do sistema operacional da Microsoft a ser oferecida como um serviço e “última versão do Windows”, segundo a própria empresa. Ao todo, a empresa estima que atualizará cerca de um bilhão de dispositivos, entre PCs, notebooks e tablets, para o Windows 10. E o processo, como seria de se esperar, deve levar algum tempo.

Isso porque será necessário atualizar muitos dispositivos diferentes, rodando versões diferentes do Windows, e garantir a compatibilidade de todos com o novo sistema operacional – o que não é fácil. Por mais que hoje seja o “lançamento” do sistema operacional, a Microsoft ainda tem muito trabalho pela frente.

Por esses motivos, as atualizações chegarão para os usuários em “fases”, de forma semelhante a como os smartphones Android recebem atualizações de sistema operacional. Isso ajuda a aliviar um pouco a carga dos servidores de download da Microsoft, e impede que a empresa lance de uma vez só, para todos os usuários, um programa que não funciona.

Fases

Os primeiros a receber a atualização hoje serão os usuários cadastrados no programa Windows Insider. Nos dias seguintes, a empresa acompanhará a experiência desses usuários para retocar a versão final do Windows 10, fazendo ajustes diários ao programa.

Os próximos da lista serão os usuários que “reservaram” a atualização em seus dispositivos (clicando no ícone “get windows” que aparece no canto direito da barra de tarefas). A nova versão do Windows será automaticamente baixada nesses aparelhos e, uma vez que o download estiver completo, a opção para atualizar o sistema aparecerá.

Empecilhos

Caso a Microsoft perceba que seu dispositivo tem algum problema para atualizar para a nova versão do Windows, mais detalhes sobre como proceder deverão aparecer durante o processo de atualização. Nesse caso, será possível suspender a atualização ou seguir adiante e buscar soluções posteriormente.

Se os detalhes desse processo parecem um pouco imprecisos, é porque, de fato, a Microsoft não detalhou quanto tempo cada fase desse processo vai demorar. Provavelmente, isso vai depender dos problemas que aparecerem pelo caminho.

Outras versões

Vale lembrar que isso vale para as versões do Windows para usuários comuns. Empresas, organizações e instituições educativas que utilizam o Windows só poderão começar a atualizar seus sistemas, segundo a Microsoft, a partir do dia 1 de agosto.

Além disso, a versão mobile do Windows 10 (para Windows Phones) deverá chegar apenas “mais para o final do ano”, segundo a Microsoft. A empresa também informa que a data exata, no entanto, variará segundo os modelos de smartphone e das operadoras de telefonia.

Seu computador pode já ter o Windows 10

w10_laptop_aux_clock-01_detalle

O Windows 10 começou a ser liberado hoje, mas desde ontem a Microsoft está enviando o download da nova versão de seu sistema operacional para algumas máquinas rodando Windows 7 e 8.

Os arquivos estão sendo baixados automaticamente para a pasta C:\$windows.~BT. Caso você tenha se registrado para receber a atualização para a nova versão, verifique a pasta: é possível que o Windows 10 já esteja no seu computador.

Mesmo que todos os arquivos terminem de ser baixados, a Microsoft só liberará a instalação da nova versão à meia noite hoje. No entanto, a atualização não chegará a todos os usuários ao mesmo tempo. Os primeiros usuários que a receberão serão aqueles cadastrados no programa Windows Insider, que já estão testando o Windows 10.

Um dos motivos para isso é a compatibilidade. A Microsoft alegou que a grande maioria das máquinas que rodam Windows 7 e 8 são compatíveis com a nova versão. Por esse motivo, parece válido supor que algumas máquinas levarão mais tempo para receber a atualização. A empresa inda não disse quanto tempo espera que isso leve.

Computador com Android poderá ser comprado por US$ 30

1remix-mini-o-pc-que-roda-android-custara-apenas-30-dolares

O Android está em todos os lugares. Celulares, tablets, relógios, consoles, e tudo mais. Agora, a empresa Jide quer ajuda para levá-lo a um novo tipo de máquina, onde o sistema ainda não goza da mesma popularidade: os PCs. Por meio do Kickstarter, eles tentam tirar do papel o Remix Mini, um computador pequeno rodando uma versão adaptada do sistema do Google.

O software em questão é o Remix OS, o Android modificado com o objetivo de tornar o sistema mais produtivo e adaptá-lo a telas maiores do que celulares.

O projeto mira um público que quer um produto barato em um formato pequeno, que pode se tornar um computador completo ao ser conectado a um mouse, teclado e um monitor.

Reprodução

Por dentro, as especificações são prometidas são bem simples, mas pelo preço está excelente. A empresa promete um processador quad-core de 1,5 GHz, 1 GB de memória RAM e 8 GB de armazenamento com slot para cartão de memória.

Quando lançar sua campanha de arrecadação, programada para mais adiante no mês de julho, a empresa promete entregar o produto a todos os apoiadores que contribuírem com pelo menos US$ 20. Depois disso, será possível adquiri-los nas lojas por US$ 30.

Promoção 50% de Desconto na Remoção de Vírus do seu PC ou Notebook

promocao_mgs_remocao_de_virus

Por apenas R$80 Remoção Completa de Vírus

Traga seu equipamento no endereço: R. Altamisa Nº148  (11) 4112-5211

Promoção Válida até dia 30/06/2015

Site: www.mgssolucoes.com.br

Tipos de Vírus que podem infectar sua Máquina:

Malware
O QUE É MALWARE? Malware é software projetado para se infiltrar e danificar o seu computador. Estes incluem vírus, Worms, keyloggers e outras pragas maliciosas. Malwares são instalados em sua máquina sem o seu conhecimento ou consentimento. Malwares também pode monitorar suas atividades de navegação na Internet e podem transmitir o material coletado a um terceiro. Porém, geralmente, a maioria dos Malwares, uma vez instalado, vai fornecer acesso remoto a um invasor ao seu computador. O invasor então será capaz de alterar as configurações do seu computador, bem como, baixar e instalar Malwares adicionais.

Spyware
O QUE É SPYWARE? Spyware é qualquer tipo de software projetado para monitorar o uso do seu computador ou atividades de navegação na Internet sem o seu conhecimento ou consentimento. Isto pode ser utilizado com o propósito de bombardear a sua tela com vários anúncios direcionados e indesejados. Os métodos como os programas de spyware podem monitorar suas atividades de computador são bastante diversificadas, incluindo registro das atividades de teclado, capturas de tela, verificando quais termos de busca você entra na página de pesquisa. Empresas de marketing são capazes de fazer todo o perfil de preferências e hábitos da pessoa. Após a informação ser coletada, pode ser enviado para os anunciantes através de sites de FTP ou e-mail, etc. Além disso, aplicativos de spyware também podem vir junto com outros produtos de software.

Trojan
O QUE É TROJAN? Cavalo de Tróia ou Trojan é um programa destrutivo que se mascara de aplicação benigna. O termo vem da mitologia grega sobre a Guerra de Tróia, como dito na Eneida de Virgílio e mencionado na Odisséia de Homero. Segundo a lenda, os gregos presentearam os cidadãos de Tróia com um grande cavalo de madeira no qual haviam escondido secretamente seus guerreiros. Durante a noite, os guerreiros saíram do cavalo de madeira e tomaram a cidade. Em computadores, um Trojan pode se referir a um programa que aparente ser seguro para você, pode ser um arquivo de imagem, áudio ou vídeo que atrai o usuário e o forçaria a abrir o arquivo.

10 dicas para fazer seu PC funcionar mais rápido

011846725-worried-businessman-computer

O passar dos anos normalmente é cruel com os computadores, principalmente os com Windows. É normal eles perderem desempenho e tarefas que antes pareciam triviais começarem a demorar uma eternidade para serem concluídas.

Há algumas soluções que podem ajudar a acelerar o desempenho do seu computador que parece estar nos últimos dias. Veja algumas sugestões, baseados em lista publicada pelo Business Insider:

Execute programas de limpeza com frequência

O CCleaner é um dos melhores programas para realizar essa tarefa, limpando o cache e arquivos temporários de vários aplicativos no seu computador, o que pode fazer uma baita diferença no desempenho.

Remova efeitos visuais desnecessários

Se você usa o Windows 7, deve estar familiarizado com o tema Aero, cheio de transparências. Apesar de bonito, ele consome muitos recursos do computador, e, a longo prazo, pode começar a contribuir para sua lentidão.

Para removê-lo, clique com o botão direito na área de trabalho e selecione “Personalizar”. Pressione “Cor da janela” e desmarque a opção “Habilitar Transparência”.

Atualize seu antivírus

Sempre existe a chance de algum vírus ou malware estar causando problemas no seu computador. Atualizar seu software de segurança pode colaborar para eliminar a praga e aliviar a carga sobre o seu computador. É recomendável agendar rastreamentos semanais para que novas ameaças sejam detectadas antes de fazer estrago na máquina.

Reduza o número de programas executados logo ao iniciar o PC

Se o processo de inicialização do Windows está demorando muito, pode ser que o número de programas que automaticamente se abrem junto do sistema operacional esteja alto demais.

É possível ajustar isso. Para isso, entre no menu iniciar e procure por “msconfig” na barra de buscas. Execute o programa e entre na aba “Inicialização de programa”, onde haverá uma lista dos softwares que são ativados junto do Windows. Você pode desmarcar aqueles que considerar desnecessários.

IMPORTANTE: Se não souber para que serve qualquer item da lista, não mexa nele. Ele pode ser importante para o Windows, e desativá-lo pode danificar o sistema.

Descubra quais processos estão sugando seu computador

Ao pressionar o atalho Ctrl+Shift+ESC, o Gerenciador de Tarefas do Windows será exibido. Entre na aba “Processos” e veja se há algo utilizando memória RAM demais. Se houver algum item que não deveria estar ali, você pode selecioná-lo e pressionar “Finalizar Processo”. Em casos mais extremos, você pode até mesmo desinstalar o programa.

Se houver algum processo que você desconheça na lista, tente procurar por ele no Google para saber se você pode encerrá-lo ou como desinstalá-lo do seu computador.

Se o problema é o navegador, limpe o cache

Se a navegação está lenta, o problema pode ser no tanto de lixo que o seu navegador acumulou ao longo de anos de uso. Tente entrar nas configurações de seu browser e, normalmente na janela de “Limpar dados de navegação” há a opção para esvaziar o cache.

Reinicie o PC com frequência

Quando sua máquina fica ligada constantemente, alguns programas acabam usando mais memória do que precisam. Reiniciar a máquina soluciona estes problemas que possam estar ocorrendo no plano de fundo da máquina.

Ao reiniciar o PC, também podem ser instaladas novas atualizações que solucionem os problemas que você está tendo com a máquina.

Se nada der certo, reinstale o Windows

A famosa “formatação” permite limpar vírus e zerar todas as configurações do sistema, para que ele volte a funcionar como novo. Lembre-se de fazer backup do que for importante para você antes de fazer isso.

Coloque a mídia de instalação do Windows, reinicie o PC e siga as instruções que aparecem na tela. O processo pode ser bastante demorado. Se não se sentir confiante para fazer isso, procure um técnico ou alguém que possa ajudar.

Ou então coloque a mão no bolso e…

Compre mais memória RAM

Pentes novos de memória RAM não custam muito caro e fazem toda a diferença no desempenho do computador, principalmente com relação a realização de multitarefa. Não é muito difícil instalar um pente novo na máquina.

Troque seu HD por um SSD

Essa solução é um pouco mais cara, porque infelizmente os drives SSD ainda são mais custosos que os discos rígidos comuns, mas faz toda a diferença. A memória flash faz com que tudo seja iniciado com mais agilidade, incluindo o Windows. O processo de inicialização que parecia durar vários minutos pode ser reduzido a alguns segundos.

32-bits ou 64-bits: qual a diferença na prática para o seu PC?

gigabyte_motherboard_installing_dolls_processor_26165_3840x2400

Você já ficou em dúvida entre instalar a versão 32-bits ou 64-bits de algum programa? Se sim, este texto pode lhe interessar. Vamos falar de qual é a diferença entre esses dois padrões, quando é possível misturá-los e qual é a melhor versão para se instalar em cada situação.

Até 2003, apenas processadores 32-bits eram compatíveis com o Windows. A AMD, no entanto, lançou naquele ano um processador 64-bits compatível com o sistema operacional. A partir dessa data, a Microsoft começou a pensar em melhorar seu software para aproveitar essa nova capacidade dos processadores.

Atualmente, a maioria dos processadores novos são 64-bits. Mas processadores 32-bits, e versões do Windows específicas para esses processadores, ainda existem, o que acaba causando confusão em alguns usuários. Saiba qual é a diferença entre eles.

Bits e código binário

Um bit é a unidade mínima de informação para computadores. Cada bit pode ser 1 ou 0. Por isso, diz-se que os computadores funcionam com códigos binários: no nível microscópico, a informação e manuseada pelos computadores na formas de trilhões de sequências de 1s e 0s.

O código binário permite escrever qualquer número inteiro, da seguinte forma: cada 1 ou 0 se refere a uma potência de 2. O primeiro, a 20; o segundo, a 21, e assim por diante. O computador vê uma sequência de dígitos, multiplica cada potência de 2 (da esquerda para direita) por 0 ou 1 e chega a um número.

A sequência 10, por exemplo (de dois bits), equivale a 2 (0x20 + 1×21). A sequência 111 tem três bits, e equivale a 7 (1×20 + 1×21 + 1×22). A sequência de 4 bits 1001 equivale ao número 9 (1×20 + 0x21 + 0x22 + 1×23). Como se pode perceber, quando mais bits você usa, mais números você consegue escrever.

Processadores

Para processadores, os termos 32-bits e 64-bits referem-se ao tamanho de seu registro. O registro de um processador é o local onde ele armazena os “endereços” dos dados que ele precisa acessar mais rapidamente para funcionar bem. Esses “endereços” são números por meio dos quais o processador pode acessar a informação de que precisa.

Processadores de 32-bits conseguem guardar um total de 232, ou 4.294.967.295 endereços diferentes. Esses endereços apontam para a memória RAM, onde as informações de que o processador precisa ficam armazenadas.

Por esse motivo, processadores de 32 bits só conseguem aproveitar, no máximo, 4GB de RAM. A máquina pode até ter mais memória instalada, mas o processador não conseguirá acessá-la, pois só consegue distribuir endereços para os primeiros 4 GB.

Processadores de 64 bits, por sua vez, conseguem guardar 264, ou 18.446.744.073.709.551.616 endereços diferentes! Por esse motivo, podem acessar muito mais RAM do que seus companheiros mais novos. Eles conseguiriam distribuir endereços para 17 bilhões de GB de RAM, mas computadores atuais raramente suportam mais que 64GB.

Além de ser capaz de acessar mais RAM, os processadores de 64-bits também conseguem acessá-la de maneira mais rápida e eficiente, o que acaba deixando o computador mais rápido também.

Sistemas operacionais

O sistema operacional é o software que diz ao computador como deve utilizar seus componentes. De certa forma, ele ensina ao computador como deve funcionar. Dessa forma, mesmo que o seu processador seja de 64-bits, ele não aproveitará esse tamanho expandido de registro se você não instalar um sistema operacional de 64-bits também!

Para saber se o seu processador é 32-bits ou 64-bits, uma série de programas podem ser utilizados, tais como Everest, CpuZ e CCleaner. São programas pequenos que podem ser baixados da internet.

Para saber se o seu Windows é 32 ou 64-bits, vá no menu iniciar, clique com o botão direito em “Computador” e selecione “Propriedades”. Na janela que se abrirá, verifique, sob a aba “Sistema”, a informação “Tipo de Sistema”. A resposta deve estar lá.

Se o seu processador é 64-bits, é sempre melhor instalar um sistema operacional de 64-bits também, para que ele possa funcionar com o máximo de sua capacidade. Processadores de 64-bits podem rodar sistemas operacionais de 32-bits, mas só poderão acessar 4GB de RAM, e terão um desempenho inferior. Processadores de 32-bits, por sua vez, não conseguem rodar sistemas operacionais de 64-bits!

Outros programas

Alguns programas e aplicativos também já estão disponíveis em versões 32-bits e 64-bits. Uma das vantagens das versões 64-bits é que elas podem usar mais memória. Programas 32-bits podem acessar apenas uma quantidade limitada de RAM, que depende também do processador e do sistema operacional.

Um programa 64 bits, por sua vez, pode acessar muito mais RAM. Por isso, tarefas que consomem volumes muito grandes de RAM, como edição de vídeos em HD, funcionarão consideravelmente melhor em versões 64-bits.

Mas cuidado: os programas e aplicativos 64-bits só funcionarão se instalados em cima de um sistema operacional de 64-bits também! Em outras palavras, se o seu processador ou sistema operacional funcionar em 32-bits, você não conseguirá instalar a versão 64-bits do programa.

No entanto, se o seu processador e sistema operacional são 64-bits mas o programa possui apenas versão 32-bits, não tem problema. Será possível instalá-lo e utilizá-lo normalmente.

Resumindo:

Se o seu processador é 64-bits, é melhor instalar um sistema operacional 64-bits.

Um processador 64-bits suporta sistemas operacionais 32-bits (embora não funcione em plena capacidade), mas processadores 32-bits não suportam sistemas operacionais 64-bits.

Aplicativos 64-bits só funcionarão se o processador e o sistema operacional forem 64-bits também.

Não há problema em instalar aplicativos 32-bits em sistemas operacionais e processadores 64-bits.