“DESCOBRIRAM MINHA SENHA?”: SITE REVELA SE HACKERS ALGUM DIA INVADIRAM SUAS CONTAS ONLINE

descobriram-minha-senha

O monitoramento de vazamento de dados é feito em instantes em toda a rede.

 

Um dos grandes medos da vida virtual é o vazamento de dados confidenciais.

Por isso criaram um serviço super útil, que mostra se teus logins já foram invadidos ou se alguma informação pessoal  já foi divulgada na internet.

O site Have I Been Pwned utiliza seu endereço de e-mail ou username usado na rede para fazer esse monitoramento em toda a internet, alertando o usuário no caso de ter informações privadas divulgadas em algum site. Todo tipo de vazamento público de dados, que é feito ilegalmente pelos hackers, é revelado pela plataforma.

Tudo o que o usuário precisa fazer é inserir o seu e-mail ou seu username na barra de busca do site, o monitoramento é feito em instantes. Caso tenha sido hackeado, uma lista aparecerá mostrando onde suas informações estão circulando. Sabendo disso, o usuário deve então mudar suas senhas e reforçar o sistema de segurança de suas contas virtuais.

Já existem outras plataformas que fazem o mesmo serviço oferecido, mas esse além de ser gratuito, segundo o site Gizmodo ele é o melhor entre seus concorrentes.

Redação – SOS Solteiros-Publicado: 27/09/16 10:34 | Atualizado: 27/09/16 10:34

WhatsApp não respeita a privacidade de usuários, acusa relatório

29d20-fb-post

A Electronic Frontier Foundation, organização sem fins lucrativos que defende liberdades e direitos online, lançou mais uma edição de seu relatório anual “Who has your back?”. O documento observa as empresas que adotam as melhoras práticas de transparência em relação à privacidade de seus usuários. O WhatsApp teve o pior desempenho, igualado apenas pela operadora americana AT&T.

Você pode conferir o relatório completo neste link. Os critérios observados são:

  • Segue as melhores práticas aceitas pela indústria, incluindo pedido de mandado judicial antes de entregar informações, divulgação de relatórios de transparência e publicar guias para atuação policial, por exemplo;
  • Avisa usuários sobre demandas governamentais de informações;
  • Revela a política de retenção de dados;
  • Revela pedidos governamentais de remoção de conteúdo;
  • Política pública pró-usuário: rejeita “backdoors”;

O WhatsApp só atendeu ao último quesito, aproveitando a posição pública do Facebook de se opor aos “backdoors”, as falhas propositais criadas para facilitar acesso de agências governamentais às informações de usuários de serviços de tecnologia.

De resto, o aplicativo, que pertence ao Facebook, falha em todos os critérios. Ele não exige mandado judicial antes de entregar informações para a polícia e não notifica seus usuários sobre demandas governamentais de suas informações.

E as outras empresas?

Entre as companhias avaliadas, sete tiraram a nota máxima e atendem a todos os critérios da EFF: Adobe, Apple, Credo Mobile e Dropbox, Wikimedia, WordPress e Yahoo.

Apesar do WhatsApp ter ido muito mal, a sua companhia-mãe, o Facebook, foi bem, com quatro estrelas. O único critério não atendido envolve o fato de a rede não publicar os pedidos governamentais por remoção de conteúdo.

As outras duas principais companhias de tecnologia no mundo ficaram apenas com três estrelas. O Google falhou em avisar seus usuários sobre demandas governamentais por seus dados e por não revelar sua política de retenção de dados. A Microsoft também não revela sua política de retenção de dados, e também não publica os pedidos governamentais por remoção de conteúdo.