6 Pastas e Arquivos que você nunca deve deletar do Windows

Apagar certos arquivos pode comprometer o funcionamento do sistema operacional

O Windows é formado por centenas de pastas e milhares de arquivos que são distribuídos pelo seu computador. Boa parte desse conteúdo é vital para o funcionamento do sistema operacional da Microsoft. Alguns destes arquivos sequer ficam na pasta “Windows”, e isso enfatiza a necessidade de ter cuidado na hora de apagar algo para liberar espaço no computador.

Abaixo, vamos listar pastas e arquivos que você não deve apagar ou mesmo alterar, como a famosa System32 e bibliotecas DLL, sob pena de ter muita dor de cabeça ao ter que reinstalar o sistema e fazer backup dos seus dados.Conheça arquivos que não devem ser apagados no Windows — Foto: Divulgação/Microsoft

1. System32

System32 é uma pasta essencial para que o Windows funcione — Foto: Reprodução/Barbara Mannara

Pasta famosa por aparecer em brincadeiras de mal gosto da Internet, que sugerem às vítimas deletá-la para deixar o PC mais rápido, a System32 é um dos componentes centrais do Windows. É nela que o sistema operacional abriga alguns arquivos executáveis de programas nativos, como Bloco de Notas e Calculadora, além de arquivos vitais para que uma série de recursos funcionem corretamente, da reprodução de som à exibição de imagens na tela.

Apagar a System32 irá deixar o sistema instável e impedirá o usuário de acessá-lo depois de reiniciar o computador. Para corrigir o problema, só restaurando o Windows ou reinstalando o sistema completamente.

2. System Volume Information

Localizada na raiz da unidade C:, a pasta System Volume Information serve a diversos propósitos: ela guarda pontos de restauração do sistema, dados sobre os discos e partições instaladas no computador e recursos para backup dos seus dados.

Oculta por padrão, a pasta não pode ser acessada normalmente — por bons motivos. Se você interferir nos seus conteúdos, o sistema pode perder a habilidade de realizar buscas rápidas de arquivos e apps instalados, perder a capacidade de restaurar seu sistema em caso de algum incidente e mesmo comprometer a integridade de seus backups.

astas guardam aplicativos e seus componentes — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Arquivos de Programas é a pasta em que os aplicativos vão instalados por padrão. Nela estão os executáveis e arquivos de apoio que permitem que os diferentes softwares que você têm instalados no computador funcionem corretamente. Se você tentar removê-la, simplesmente perderá a capacidade de rodar boa parte daquilo que está instalado no seu computador.

Como essa não seria uma forma “limpa” de remover aplicativos, seriam deixados recursos desses programas no sistema, algo que pode comprometer a performance geral do Windows e obrigar o usuário a uma formatação para colocar tudo em ordem.

4. Arquivos DLL

Arquivos DLL são peças importantes para o funcionamento do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

De uma forma resumida, um arquivo DLL é um conteúdo que oferece uma série de recursos e instruções que podem ser usadas por softwares que rodam no seu computador. Um mesmo arquivo DLL pode ser encarregado de gravar dados no disco e ser usado pelo navegador de Internet quando você baixa um arquivo, pelo game que você curte quando salva seu progresso ou mesmo pelo Word na hora de salvar um documento.

Isso significa que os DLL são componentes essenciais para que o Windows funcione corretamente. Remover algum arquivo deste tipo pode impedir que partes do sistema desempenhem suas tarefas ou mesmo comprometer o funcionamento de apps.

5. Pagefile.sys e Swapfile.sys

pagefile.sys e swapfile.sys são parte da gestão de memória e disco do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

A extensão .sys vem de “system” (sistema, em inglês) e isso, por si só, já devia servir de indicativo para não mexer com o arquivo. O pagefile.sys é o arquivo em que o Windows guarda dados quando não há mais espaço na memória RAM. Suponha que seu computador tem 2 GB de memória e você já ocupou todo esse espaço. Se precisar guardar mais coisas, o Windows desloca esses dados para o pagefile.sys. Sem ele, seu computador deve começar a travar quando a memória RAM esgotar.

O swapfile.sys é parecido. Ele é usado pelo Windows para preservar dados na memória RAM quando o computador entra em hibernação. Sem o swapfile.sys, você perderia dados toda vez que voltasse ao PC depois de tê-lo deixado em descanso.

 

Windows COEM pode regularizar equipamentos com sistema pirata?

23426426_1GG

Essa pergunta surgiu em um de nossos clientes, o fornecedor do sistema de automação comercial deles sugeriu uma licença Windows 10 Pro 64 bits COEM (SKU FQC-08932) como a forma mais acessível para regularizar um computador com 06 anos de idade que rodava Windows 7 Pro 64 bits irregular. A alegação é que essa licença, é uma novidade lançada pela Microsoft destinada a computadores usados com Windows pirata.

“É preocupante como proprietários e gestores de empresas brasileiras de qualquer porte, ainda são inocentes e frágeis quando o assunto é tecnologia…”

O que é COEM?

De fato o licenciamento COEM é algo novo no portfólio de licenças Microsoft, por isso fomos atrás de respostas:

  1. Primeiro, pesquisamos na internet em fóruns e páginas do fabricante, não encontramos nenhuma informação, nada documentado sobre isso e textos vagos e confusos fornecidos pela Microsoft.
  2. Na sequência entramos em contato com distribuidores Microsoft no Brasil, todos desconheciam tal licença.
  3. Em terceiro, sites de e-commerce como KaBuM! dizem assim: “Windows COEM só funcionará com Notebook e PCs novos sem windows, ou que nunca tenham tido Windows instalado, ou se adquirido junto a partes e peças para montagem de um computador novo.
  4. A solução foi ir direto à fonte, ligamos para a Central de Parceiros Microsoft Brasil, como parceiros certificados temos canal direto e rápido para dúvidas técnicas e comerciais.

Para nossa surpresa, esse tipo de licença foi novidade inclusive para o técnico Microsoft que nos atendeu, obrigando-o a contactar o seu supervisor para poder responder às nossas perguntas. A conclusão foi que essa licença só pode ser aplicada em equipamentos novos ou equipamentos que nunca tiveram um sistema operacional instalado (isso inclui qualquer versão de Windows, Linux ou outro S.O.), o fato dela ser COEM permite apenas que ela possa ser vendida separadamente do equipamento, podendo vir numa nota fiscal separada do equipamento, essa é a única diferença da tradicional e amplamente conhecida licença OEM, que só pode ser comercializada junto a computadores novos.

É preocupante como proprietários e gestores de empresas de qualquer porte no Brasil, ainda são inocentes e frágeis quando o assunto é tecnologia, colocando seus negócios em risco baseando decisões em conselhos e consultorias de falsos experts em TI, muitas vezes não para economizar mas sim por falta de conhecimento.

Desfecho

Ao final, aquele fornecedor do sistema, com toda confiança, ainda garantiu conseguir uma nota fiscal que tornasse o sistema totalmente legítimo, bastando inserir um item de hardware na tal nota. Não precisamos dizer que essa prática, conhecida e comum no mercado, não legaliza o equipamento que receberá a licença, permanecendo o status de sistema pirata, porém isso é assunto para um próximo post.

Se você ou sua empresa tem dúvidas sobre legalização de software, qual a forma mais prática e acessível, entre em contato conosco, temos experiência no assunto e será um prazer atendê-lo.  11 4112-5211 whastApp.

Como aumentar o limite de tamanho dos anexos no Outlook 2010

Quando vamos encaminhar os e-mail no Outlook 2010 muitas vezes temos um problema quando ao tamanho do anexo que por padrão no Outlook 2010 vem com o limite de 20 MB.

outlook-2010

Nesse tutorial é possivel aumentar esse tamanho de anexo no Outlook 2010. 1° Abra o EDITOR DE REGISTRO do Windows, pra isso clique em MENU INICIAR e na caixa de pesquisa digite REGEDIT e precione ENTER.

Na janela que abre naveque pelos registros HKEY_CURRENT_USER/software/Microsoft/office/14.0/Outlook/Preferences

regedit-2010

 

Apos acessar PREFERNCES no painel de navegação, CLIQUE com BOTÃO DIREITO do MOUSE na area branca da janela, e no MENU DE POP selecione NOVO e em sequida VALOR DWORD(32-bit)

Agora nomear essa nova DWORD de MaxAttachmentSize. Em sequida, clique duas vezes sobre MaxAttachmentSize, Isso fará com que a caixa de dialogo sera aberta, Digite o tamanho maximo de anexos no campo de valor e clique em ok

Os valores inseridos são em KB, ou seja se você quer que esse anexos sejam de 50 MB deve digitar 51200 ou se quiser um valor maior digite 0 que represente sem limites.

http://www.mgssolucoes.com.br ,  deixe seu comentário caso deu certo.