Os celulares em que o WhatsApp deixará de funcionar em 2019

© Getty Images O WhatsApp atualizou sua lista de celulares incompatíveis com o aplicativo

O WhatsApp, o aplicativo de mensagens mais usado no mundo, é atualizado constantemente. E acaba de publicar sua habitual “lista negra” de celulares em que o serviço não estará disponível a partir de 1º de janeiro.

A empresa, que tem mais de 1,5 bilhão de usuários, já indicou no passado que prefere se concentrar nas “plataformas de telefonia móvel usadas pela grande maioria das pessoas”.

É por isso que a companhia disse que quem utiliza o sistema operacional Nokia S40 só terá acesso ao aplicativo até 31 de dezembro de 2018, de acordo com o blog da empresa.

  • WhatsApp: Como criar, buscar e enviar GIFs animados pelo aplicativo
  • Como acusação falsa no WhatsApp abalou a vida de uma técnica de enfermagem gaúcha

O S40 é um software que foi desenvolvido pela empresa finlandesa Nokia em 1999 e que, segundo a companhia, passou a ser usado “em centenas de milhões” de celulares.

Entre eles, estão o Nokia 206 e 208, Nokia 301, Nokia 515 e grande parte da série Nokia Asha C3, X2 e X3. Esses dispositivos ainda são vendidos como alternativa aos smartphones mais famosos em diversas lojas e sites..© Getty Images Celulares como o Nokia Asha 501 ficaram ‘velhos’ para o WhatsApp

O caso do iPhone 4

O WhatsApp também adiantou algumas mudanças que vão afetar quem tem um celular emblemático da Apple: o iPhone 4. E, embora ainda seja compatível com esse dispositivo, em breve vai deixar de ser.

O aplicativo não permite mais a criação de novas contas a usuários que tenham esse modelo de iPhone ou qualquer outro que funcione com o iOS 7 ou outra versão anterior do software da Apple.

E a partir de 2020, o WhatsApp deixará de funcionar completamente nesses telefones.

© Getty Images Se você tem um iPhone 4, já não pode se inscrever no WhatsApp ou verificar sua conta

“O WhatsApp para iPhone requer [um sistema operacional] iOS 8 ou posterior. No iOS 7.1.2, não é mais possível criar novas contas ou verificar contas existentes. Se o WhatsApp já estiver ativo no seu dispositivo, você poderá usá-lo até 1º de fevereiro de 2020. O iOS 6 ou anteriores não são mais compatíveis”, diz o site da empresa.

“Para uma melhor experiência, recomendamos a utilização da versão mais recente do iOS disponível no seu telefone. Visite a página de ajuda da Apple para saber como atualizar o software do seu iPhone.”

Android 2.3.7

O caso dos celulares que utilizam o sistema operacional Android 2.3.7 (e versões anteriores) é muito semelhante ao do iOS 7.1.2: só podem usar o WhatsApp até 1º de fevereiro de 2020.

Segundo dados do Google, existem cerca de 6 bilhões de celulares no mundo que rodam com Android 2.3.7 ou uma versão anterior do sistema operacional.

© Getty Images Recomenda-se atualizar o celular e baixar a versão mais recente do sistema operacional disponível

Também conhecido como Gingerbread, o Android 2.3.7 foi lançado em dezembro de 2010 junto com o Nexus S, um smartphone fabricado pela Samsung. Seu sucessor, o Android 3.0 Honeycomb (ou “favo de mel”) foi lançado em fevereiro de 2011.

Se você quiser continuar usando o WhatsApp, será necessário atualizar seu sistema operacional.

Em que dispositivos o Whatsapp está disponível?

  • Android com sistema operacional 4.0 ou superior
  • iPhone com iOS 8 ou mais avançado
  • Windows Phone com sistema operacional 8.1 ou posterior
  • JioPhone
  • JioPhone 2

Fonte: WhatsApp/perguntas frequentes.

APARELHO PROMETE FAZER CLAREAMENTO DENTAL EM 5 DIAS COM O SMARTPHONE A mágica se dá por conta de um LED especial e um gel clareador.

A mágica se dá por conta de um LED especial e um gel clareador.

Se você já quis clarear os dentes sabe que o tratamento, além de caro, leva algumas idas ao dentista. E se fosse possível ter um sorriso mais branco com um aparelhinho que dá para levar na bolsa?

O Dr. Smile é um kit de branqueamento que se conecta ao teu smartphone para clarear o sorriso em até 5 dias, por um precinho bem mais em conta.

 

O kit é composto de um molde de boca, que conta com um feixe de luzes de LED, um gel clareador e um conector para o celular. Basta passar o gel nos dentes, colocar o molde na boca, conectar o Dr. Smile no celular e apertar o botão.

Ao todo são 10 luzes azuis que, segundo os criadores, reagem com o gel removendo o amarelado e possíveis manchas. O processo todo dura nove minutos e o aparelho desliga automaticamente. Ainda segundo os desenvolvedores, após 5 dias – utilizando o aparelho de duas a três vezes por dia – é possível ver o resultado.

O Dr. Smile é compatível com smartphones Android e iOS, custa U$169,99, cerca de R$534, e pode ser entregue no Brasil. Apesar de, segundo a fabricante, o aparelho não aumentar a sensibilidade dos dentes, antes de iniciar qualquer tratamento, consulte seu dentista.

Bom Clareamento!

O CABO ESTRAGADO DO IPHONE PODE SER SUBSTITUÍDO DE GRAÇA

apple-com-cabo-quebrado-mgssolucoes

Os cabos do iPhone vivem dando problemas. Fato!

Mas saiba que se teu cabo do carregador, fones de ouvido ou cabo lightning apresentar qualquer tipo de “zica”, você tem o direito de trocá-lo por um novinho em folha, ou melhor, “novinho em fio”.

Todos esses cabinhos podem ser trocados gratuitamente por novos, desde que estejam ainda no prazo de garantia, ou seja, precisam ser originais. Tanto os que acompanham um outro produto, como celulares ou tablets, como os comprados individualmente, devem ser substituídos na hora pela loja oficial ou pela assistência técnica autorizada da Apple.

Para fazer a troca, basta levar em um desses locais a nota fiscal, embalagem do produto e o cabo com defeito. Mas certifique-se de que ainda esteja no prazo de validade e de se tratar de um cabo original da Apple.

Se você está com problemas com seus cabos ou fones, procure a loja ou assistência técnica autorizada Apple mais próxima de você.

A troca deverá ser feita na hora em qualquer loja Apple autorizada.

Redação – SOS Solteiros

GOOGLE ACABA DE TRANSFORMAR O TEU CELULAR NA VARINHA MÁGICA DO HARRY POTTER

Basta dizer alguns feitiços da saga para ver a mágica acontecer.

Redação – SOS Solteiros Publicado: 03/11/16 12:12 | Atualizado: 03/11/16 15:09

Estudar em Hogwarts é o sonho impossível para qualquer fã de Harry Potter. Porém, agora há uma maneira de sentir-se parte da escola de bruxaria mais famosa do mundo.

A Google e a Warner fizeram uma parceria para transformar o teu celular Android no material escolar básico para os bruxinhos: a varinha mágica.

Com a proximidade do lançamento do novo filme do universo Harry Potter, Animais Fantásticos e onde Habitam, as empresas se uniram para liberar funções no Google Now que responderão ao seu comando de voz, assim como acontece com as varinhas criadas por J.K Rowling.

As novas funções parecem ser bem divertidas. Por exemplo, ao ordenar o comando de voz “Lumus!”, a lanterna do seu aparelho irá acender, exatamente como na saga HP. Dando o comando “Nox“, a luz se apaga. Também com o comando “Silencio” você coloca o celular em modo silencioso.

fantasticbests_lights-1

E a Google foi além, ainda é possível visitar os cenários do filme pelo Street View, ter uma experiência em realidade virtual através do Daydream View,entre outros mimos. Para mais infos sobre essa promoção, clique aqui (em inglês).

As novidades foram divulgada no blog oficial da Google, mas como informou o site Tecmundo, a função da varinha mágica não está disponível aos brasileiros. Apenas os americanos terão essa diversão, já que segundo a publicação não é provável que liberem essa “magia” pra gente.

Impressora de bolso, portátil. ZUtA LABS

imageprint

 

O dispositivo chamado Pocket Printer Zuta, poderia ir à venda em janeiro de 2015, se conseguiu o financiamento necessário.

Depois de aparecer na plataforma crowdfunding Kickstarter em apenas alguns dias, o projeto levantou mais de três quartos de US $ 400.000 necessários para iniciar a produção.

Criar uma bolsa de impressora que ‘anda’ em papel

Esta é uma demonstração do que o Pocket Printer Zuta será semelhante.
Saiba mais em www.ZUtALabs.com
Apoiar-nos no Kickstarter para tornar esta uma Realidade.

EXPECTATIVA DE LANÇAMENTO DEZEMBRO 2016

Google libera oficialmente versão final do Android 7.0 Nougat

156545.280869-Android-Nougat

A nova versão do sistema operacional Android começou a ser liberada nesta segunda-feira (22). Batizado de Android 7.0 Nougat, o software, como já é tradição, chega primeiro aos dispositivos da família Nexus. De acordo com o Google, o download da plataforma está disponível nos seguintes aparelhos: Nexus 6, Nexus 5X, Nexus 6P, Nexus 9, Nexus Player, Pixel C e General Mobile 4G (Android One). Usuários inscritos no programa beta do Android também poderão baixar essa versão final. O primeiro celular que virá com o Nougat instalado de fábrica será o LG V20, que ainda não tem data para chegar ao mercado. Os gadgets citados acima receberão uma atualização over the air (OTA) para baixar o sistema. Lembrando que o update não é imediato, ou seja, é provável que aqui no Brasil demore alguns dias até que ele seja lançado. Mas é só questão de tempo, já que o próprio Google está liberando o Nougat. Infelizmente, o Nexus 5 está de fora da atualização – pelo menos por enquanto -, já que o smartphone tem mais de 18 meses de vida desde o seu lançamento.

Veja quais aparelhos devem receber o novo android Nougat 7.0

HTC

  • HTC 10;
  • HTC One A9;
  • HTC One M9.

HUAWEI

  • Huawei P9;
  • Huawei Mate 8.

Lenovo/Motorola

DROID Turbo 2; DROID Turbo Maxx 2; Moto G (3ª geração); Moto G Turbo Edition (3ª geração); Moto G Turbo (Virat Kohli Edition); Moto G4; Moto G4 Play; Moto G4 Plus; Moto X Force; Moto X Play; Moto X Pure Edition; Moto X Style; Moto Z; Moto Z Force.

LG

  • LG G5;
  • LG V10.

 

NEXUS

Nexus 5X; Nexus 6; Nexus 6P; Nexus Player; Nexus 9; Nexus 9G; Pixel C.

 

SAMSUNG

Galaxy Note 5; Galaxy S6; Galaxy S6 Edge; Galaxy S6 Edge+; Galaxy S6 Edge Active; Galaxy S7; Galaxy S7 Edge; Galaxy S7 Edge Active; Galaxy Tab S2.

SONY

 

Sony Xperia C4; Sony Xperia C5 Ultra; Sony Xperia M4 Aqua; Sony Xperia M5; Sony Xperia Z3; Sony Xperia Z3 Compact; Sony Xperia Z3 Tablet Compact; Sony Xperia Z3v (exclusivo dos EUA); Sony Xperia Z4; Sony Xperia Z5; Sony Xperia Z5 Compact; Sony Xperia Z5 Premium.

ZTE

ZTE Axon 7

 

Comparado ao Marshmallow, o Android Nougat tem poucas mudanças visuais, pois mantém as principais características do Material Design. Entre as novidades da plataforma estão 72 novos emoticons, que se juntam aos já 1.500 existentes, bateria mais inteligente com modo de economia de energia, configurações de acesso rápido a recursos (Bluetooth, Wi-Fi, lanterna), suporte a múltiplos idiomas e mais opções para o usuário personalizar seu telefone.

 

156563.280883-Android-70

Outra característica do Nougat é o suporte à API avançada de renderização 3D VulkanTM, que impulsiona o processador do dispositivo para trazer a melhor experiência (visual e de hardware) em games e outros conteúdos. O Daydream, plataforma do Google para realidade virtual móvel, também é suportada pelo novo sistema operacional. Além disso, o Nougat conta com ferramentas de produtividade e com foco no trabalho, como multijanelas, resposta direta, para abrir notificações sem precisar abrir um app, e troca rápida entre dois aplicativos abertos simultaneamente. O Google também destaca que esta é a versão mais segura do Android já desenvolvida. Para isso, a empresa implementou uma criptografia baseada em arquivo capaz de isolar e proteger esses dados para usuários individuais no dispositivo, além de um recurso de inicialização direta, que executa os aplicativos com segurança antes de desbloquear o aparelho após uma reinicialização. A partir de agora, todas as atualizações serão instaladas em segundo plano, sem a necessidade de reinicializar o telefone ou tablet.

156561.280881-Android-70

Matéria completa:

http://canaltech.com.br/noticia/android/google-libera-oficialmente-versao-final-do-android-70-nougat-77601/

O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

 

Brecha no Android deixa mais de um bilhão de aparelhos vulneráveis

bug_android

O fator mais preocupante é a quantidade de aparelhos equipados com o sistema Android que estão vulneráveis no mundo todo.

A companhia ressalta que o bug possui origem no Kernel 3.6 do Linux, sistema utilizado para construir todas as versões do Android a partir do Android 4.4.

Uma notícia preocupante para os usuários Android: cerca de 80% dos aparelhos equipados com o sistema podem contar com uma falha que deixa o telefone vulnerável a códigos maliciosos. Assim sendo, através da brecha é possível “sequestrar” um aparelho e ter acesso a todo o conteúdo

No total, 1,4 bilhão de smartphones e tablets podem estar desprotegidos atualmente. O alerta foi dado pela empresa de segurança móvel Lookout, que é responsável pelo antivírus que leva o mesmo nome para Android e iPhone (iOS). A companhia ressalta que o bug possui origem no Kernel 3.6 do Linux, sistema utilizado para construir todas as versões do Android a partir do Android 4.4 (KitKat), incluindo o Android 7.0 Nougat, que será lançado ainda neste ano.

Através da vulnerabilidade, por exemplo, um hacker poderia descobrir em qual servidor o aparelho está conectado. Caso a conexão não seja criptografada, o invasor pode ainda enviar um script malicioso e infectar o aparelho. A brecha não é tão fácil de ser explorada, porém, o que realmente preocupa é a grande quantidade de aparelhos vulneráveis no mundo, bem como pelas várias possibilidades de problemas que pode ocasionar.

 

Um representante do Google disse ao site Ars Technica que há engenheiros da empresa já são conhecedores do bug e “estão tomando as medidas apropriadas”. Com isso, é bastante provável que o Android 7.0 Nougat já saia de fábrica com a correção do bug.Post completo em:

https://www.oficinadanet.com.br/post/17102-brecha-no-android-deixa-mais-de-um-bilhao-de-aparelhos-vulneraveis

O conteúdo do Oficina da Net é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o CONTEÚDO ORIGINAL e não faça uso comercial de nossa produção.

Os 7 melhores smartphones no Brasil até R$ 1.500

QNA-Smartphones-682015

Nessa época do ano, as fabricantes de smartphones costumam anunciar as suas novidades. O foco são os tops de linha, com processadores mais rápidos que os de muitos notebooks (e com mais RAM também), câmeras que permitem capturar cada detalhe das cenas incríveis e uma série de outras funcionalidades novas de que você nunca sequer suspeitou que precisava.

Mas, se você faz parte do grande número de pessoas que não estão dispostas a investir uma fortuna em um smartphone recém-lançado (cuja tela provavelmente é tão frágil quanto a dos outros), ou simplesmente não faz questão de ter um dispositivo tão novo assim, a época também é boa para trocar de smartphone.

Isso porque, com os novos anúncios, muitas empresas aproveitam para baixar os preços de seus outros dispositivos (que acabaram de ficar “defasados”). Dessa forma, mesmo dispositivos capazes começam a aparecer por preços bem atraentes. Além disso, esse ano algumas fabricantes, como a Motorola e a Asus, anunciaram também versões mais acessíveis de seus flagships, colocando ainda mais opções na mesa.

Por isso, se você estava esperando um momento para passar de um smartphone de entrada para outro um pouco mais potente, agora é uma boa hora. Sim, isso ainda vai custar um bom dinheiro, mas talvez a vantagem de uma câmera melhor, experiência de uso mais rápida e algumas das funções novas valham a pena.

Veja abaixo os melhores smartphones que você pode adquirir por até R$ 1.500. Eles estão organizados aleatoriamente, já que o objetivo da lista não é compará-los entre si, mas destacá-los como as melhores opções de sua categoria.

Moto X Play

Recém-anunciado, um dos sucessores do Moto X 2014 já tem preço, e ele é bem atraente: o novo Moto X Play custará R$ 1500 – ou até R$ 1400, se você estiver disposto a trocar os 32GB de armazenamento por apenas 16GB. Por esse preço, você ganha um smartphone recém-saído da fábrica com processador Snapdragon 615 octa-core de 1,7GHz, 2GB de RAM, 32GB (ou 16GB) de armazenamento, cãmera traseira de 21MP e frontal de 5MP, com uma tela LCD de 5,5 polegadas e resolução Full HD.

Zenfone 2

Outro dispositivo recém-anunciado que você logo poderá adquirir por um preço interessante é o Zenfone 2, da Asus. Ele sai por R$ 1300 com 16GB de memória, ou por R$1500 com 32GB. Em qualquer caso, você dificilmente achará um celular mais potente por esse preço: ele possui um processador Intel Atom Z3580 quad-core de 2,3GHz, 4GB de RAM, 16GB ou 32GB de memória, câmera traseira de 13MP e frontal de 5MP e uma tela Full HD de 5,5 polegadas.

iPhone 5C

É possível comprar um iPhone por R$ 1.500. Mas, como você já deve imaginar, ele não será o modelo mais recente. Atualmente, o melhor smartphone da Apple que se encaixa nessa faixa de preço é o iPhone 5C, e mesmo tendo sido lançado há praticamente dois anos, ele não faz feio. Seu processador é o A6 dual-core com 1GB de RAM e 32GB de memória, e ele possui tela IPS LCD de 4 polegadas e resolução 1136×640, além de câmera traseira de 8MP e frontal de 1.2MP, ambas com a qualidade pela qual as câmeras dos iPhones ficaram famosas.

Lumia 930

A linha dos Windows Phone está bastante carente de um dispositivo top de linha que explore completamente o potencial da experiência móvel com o Windows. Enquanto ele não chega, porém, o Lumia 930 faz um bom trabalho, e você encontra ele por R$ 1500 na loja da Microsoft (e talvez ainda mais barato em algumas promoções). Esse preço lhe rende um processador Snapdragon 800 quad-core de 2,2GHz, 2GB de RAM, 32GB de memória, uma tela de 5 polegadas com resolução Full HD e câmeras de 20MP (traseira) e 1,2MP (frontal). E, em breve, o dispositivo deve receber a atualização para o Windows 10 Mobile.

LG G3

Há não muito tempo atrás, o G3 era o top de linha da LG. Hoje ele perdeu esse posto para o G4, com sua câmera que se tornou referência no mercado. Apesar disso, no entanto, ele continua sendo um dispositivo totalmente respeitável. Ele possui um processador Snapdragon 801 quad-core de 2,5GHz, 2GB de RAM, 16GB de memória (com slot para cartão microSD de até 128GB), tela de 5,5 polegadas com resolução 2K (2560×1440 píxels – o único dessa lista, e dessa faixa de preço, com essa resolução), e câmeras de 13MP e 2,1MP (traseira e frontal, respectivamente). E, procurando um pouco, você consegue encontrar ele por menos de R$ 1500.

Sony Xperia M4 Aqua

O grande diferencial do Xperia M4 Aqua da Sony nessa lista é que ele é a prova d’água (caso o nome não tenha deixado isso claro). Se o seu último smartphone faleceu durante um acidente aquático, portanto, ele pode ser interessante para você. Mas fora isso, ele também é um dispositivo bem competente para seu preço de aproximadamente R$ 1500, com um processador Snapdragon 615 octa-core de 1,5 GHz, 2GB de RAM, 16GB de memória (expansível via cartão microSD de até 32GB), tela de 5 polegadas com resolução HD (1280×720) e câmeras de 13MP (traseira) e 5MP (frontal).

Moto X 2014

E, embora ele esteja fazendo aniversário, o Moto X 2014, que logo será sucedido pelo Moto X Play e pelo Moto X Style, também merece um lugar nessa lista. Ele custava R$ 1500 na época de seu lançamento, e esse preço deve cair nos próximos meses. Por esse valor, você addquire um dispositivo com processador Snapdragon 801 quad-core de 2,5GHz, 2GB de RAM, 32GB de memória, tela Full HD de 5,2 polegadas, câmera traseira de 13MP e câmera frontal de 5MP. Compare e você verá que, com exceção da câmera, ele fica devendo muito pouco ao Moto X Play – e deve se tornar consideravelmente mais barato.

Análise: Zenfone 2 tem força para ‘matar’ tops de linha?

09095858010119

Finalmente chegou o Zenfone 2 ao Brasil. O “flagship-killer” da Asus foi feito para derrubar gigantes do Android como Samsung, LG, Sony e Motorola em configurações e preço. O modelo é parte de uma leva de aparelhos com a mesma proposta, como é o caso dos smartphones da chinesa OnePlus. Como a Asus é a única atuando no Brasil, sai em vantagem para tentar pressionar o mercado ao seu favor.

No entanto, o mais barato é mais barato por um motivo; não existem milagres. A Asus cortou custos onde foi possível para garantir desempenho máximo e ainda assim ter o preço competitivo de R$ 1,3 mil na versão com 16 GB de armazenamento interno. Isso fica evidente logo que você pega o aparelho pela primeira vez.

Desempenho, hardware e bateria

É aqui onde o Zenfone 2 brilha. Por dentro, ele traz um processador Intel Atom quad-core de 64 bits com arquitetura x86, o que o distingue de basicamente todo o mercado mainstream do Android, que aposta nos processadores da Qualcomm, com arquitetura ARM. Também é o primeiro smartphone do mundo a ser apresentado com 4 GB de memória RAM.

O resultado? Temos em mãos um pequeno monstrinho, que não fica muito atrás de alguns computadores mais básicos que tenham sido lançados há alguns anos. Nos nossos testes de desempenho com as ferramentas AnTuTu, Geekbench 3 e 3DMark, ele sempre obteve pontuação altíssima, mas não chegava a bater smartphones tops de linha lançados neste ano. Por exemplo: ele supera o Galaxy S5 e o Note 4 em alguns dos testes, mas definitivamente fica atrás do S6 e do Note 5 em todos eles.

ReproduçãoReproduçãoReprodução
A questão é que o Zenfone 2 custa bem menos do que estes modelos, o que deve ser levado em consideração na hora de avaliar o que realmente é melhor. Em desempenho bruto, ele não é literalmente um “flagship killer”, mas consegue “dar sufoco” contra os modelos mais parrudos do mercado mesmo custando bem menos. Isso se traduz em experiências fluidas em jogos e menos travamentos.

Só que este desempenho muito bom tem um preço, e é a bateria quem paga o pato. Ela não é capaz de acompanhar a potência do celular, embora não seja de todo ruim. De um modo geral, ela é capaz de aguentar um dia de trabalho com uso normal, permitindo chegar em casa com um alguma energia restante, mas nem sempre é assim. Em um dos dias mais ativos, o Zenfone 2 ameaçava ficar sem bateria já às 16h, com mais quatro horas de expediente pela frente. É uma pena que o aparelho não seja capaz de durar mais de um dia com apenas uma recarga, como é o caso de aparelhos como o Moto Maxx e os smartphones da Sony.

O ponto positivo é que o aparelho conta com tecnologia de recarga rápida, que permite que a bateria saia do zero para 100% de carga em apenas 1 hora e 30 minutos. Isso é um recurso cada vez mais valioso e só podemos agradecer às fabricantes, não apenas a Asus, por apostarem nele.

Câmera

Reprodução 

A câmera do Zenfone 2 sofre um pouco com os cortes de custos que o aparelho enfrenta. Com 13 megapixels na traseira, ela é satisfatória, mas está longe de ser capaz de competir à altura com tops de linha realmente competentes com suas câmeras, como é o caso do S6 e do G4.

Fizemos algumas fotos com o aparelho e as reproduzimos abaixo. Você pode conferi-las em tamanho cheio clicando sobre elas.

Repare que, ao observá-las em tamanho cheio, é fácil perceber distorções. Em situações de baixa luminosidade, a foto pode sair ruim, a menos que você use o modo de pouca luz da Asus, que é realmente eficiente para capturar imagens em situações adversas.

O sensor é bastante rápido, o que é excelente, e o foco automático é eficiente, mas a qualidade das imagens não é nada de muito especial. O aplicativo de câmera também é cheio de recursos, incluindo o modo de embelezamento, criação de gifs, HDR, captura da cena noturna, panorama e filtros, mas pouca coisa que realmente impacte na qualidade das fotos.

Software

Reprodução

Ah, a ZenUI. É uma modificação bastante pesada do Android, que permite uma profunda personalização do sistema operacional, o que é tudo que um entusiasta mais hardcore do sistema deseja. Ao mesmo tempo, ela tirou algumas páginas do livro da TouchWiz de como poluir a interface com informação demais. Felizmente, como dito no início do parágrafo, ela é bastante personalizável, permitindo esconder o que você considera inútil.

Isso também vale para os aplicativos pré-instalados. Eles são muitos. Muitos mesmo. A Asus entupiu o seu celular de bloatware. Para ser bem honesto, alguns poderão agradar aos power users, inclusive o PC Link, que espelha a tela do celular no computador e facilita bastante o uso quando você está sentado na frente do monitor. No entanto, a maioria é dispensável, ou conta com alternativas melhores feitas pelo próprio Google.

Também há alguns aplicativos de terceiros que simplesmente estão lá sem uma razão clara, como é o caso do Omlet Chat. A parte positiva é que pelo menos é possível desinstalar ou desativar a maioria dos aplicativos pré-instalados, possibilitando uma experiência mais simples. No nosso teste, desativamos VINTE aplicativos desnecessários.

Design

Sua traseira é de plástico, daqueles mais simples possíveis, de modo que até mesmo o novo Moto G, que é mais barato e não almeja competir lá em cima, conta com um acabamento mais especial, com a traseira texturizada. Compará-lo então com aparelhos como o Galaxy S6, Xperia Z3+, com acabamento em vidro Gorilla Glass, o LG G4, com a diversidade de materiais usados, e o iPhone 6 com o alumínio chega a ser um pouco de covardia.

O Zenfone 2 é grande. Maior do que deveria ser, graças à bordinha metálica na parte inferior e à insistência da Asus nos botões capacitivos. Ainda sobre este detalhe: não há iluminação nas teclas capacitivas, o que não facilita muito a usabilidade em ambientes escuros.

Reprodução

Os outros botões estão arranjados de uma forma peculiar no aparelho. As teclas de volume foram deslocadas para a parte de trás do aparelho, algo que já vimos nos modelos mais recentes da LG. Isso por si só já divide opiniões, mas não chega a ser um problema. O grande problema, no entanto, é o fato de ter deslocado o botão de liga/desliga para a parte de cima do celular.

Veja bem: quando a LG decidiu colocar todos os botões atrás do aparelho, ela tinha um objetivo nobre em mente, evitando que o usuário mexesse demais as mãos para alcançar as teclas de volume na lateral, o que, em tese, causa quedas e quebras. Colocando o botão na parte de cima de um aparelho tão grande (5,5 polegadas de tela!), a Asus força o usuário a mexer demais sua mão para alcançá-lo, e olha que eu nunca conheci alguém com um par de mãos maior que o meu. É um acidente esperando para acontecer.
Reprodução

Pelo menos a empresa implantou um recurso que permite ligar a tela com dois toques rápidos no display, que ajuda a evitar essa situação incômoda. O único problema é que este recurso deveria ser mais destacado e ser mais óbvio para o público.

Resumindo…

O Zenfone 2 é uma alternativa excelente para quem busca desempenho e força bruta sem querer pagar uma fortuna por isso, principalmente no momento em que os tops de linha estão batendo a casa dos R$ 3 mil e chegando, em alguns casos, chegando ao patamar dos R$ 4 mil. No entanto, ele não é mais barato porque a Asus é “boazinha”. Há motivos, e eles são bem claros: câmera e acabamento inferior aos tops de linha, algumas escolhas ruins de design e uma bateria que não vai além do mediano.

Samsung anuncia mais um smartphone com flip: conheça o Galaxy Folder

samsung-galaxy-folder-white-1

A Samsung lançou na última terça-feira, 28, mais um smartphone com flip. O Galaxy Folder tem tecnologia 4G LTE, tela de 3,8 polegadas com resolução de 400 x 800 pixels, processador quad-core de 1.2 GHz, 2 GB de memória RAM, armazenamento interno de 8 G, câmeras frontal e traseira de 2 megapixels e 8 megapixels, respectivamente, bateria de 1800 mAh e roda a versão 5.1 Lollipop do Android.

Reprodução

O dispositivo será vendido somente na Coreia do Sul por US$ 250 (cerca de R$ 830).

Reprodução