Google libera oficialmente versão final do Android 7.0 Nougat

156545.280869-Android-Nougat

A nova versão do sistema operacional Android começou a ser liberada nesta segunda-feira (22). Batizado de Android 7.0 Nougat, o software, como já é tradição, chega primeiro aos dispositivos da família Nexus. De acordo com o Google, o download da plataforma está disponível nos seguintes aparelhos: Nexus 6, Nexus 5X, Nexus 6P, Nexus 9, Nexus Player, Pixel C e General Mobile 4G (Android One). Usuários inscritos no programa beta do Android também poderão baixar essa versão final. O primeiro celular que virá com o Nougat instalado de fábrica será o LG V20, que ainda não tem data para chegar ao mercado. Os gadgets citados acima receberão uma atualização over the air (OTA) para baixar o sistema. Lembrando que o update não é imediato, ou seja, é provável que aqui no Brasil demore alguns dias até que ele seja lançado. Mas é só questão de tempo, já que o próprio Google está liberando o Nougat. Infelizmente, o Nexus 5 está de fora da atualização – pelo menos por enquanto -, já que o smartphone tem mais de 18 meses de vida desde o seu lançamento.

Veja quais aparelhos devem receber o novo android Nougat 7.0

HTC

  • HTC 10;
  • HTC One A9;
  • HTC One M9.

HUAWEI

  • Huawei P9;
  • Huawei Mate 8.

Lenovo/Motorola

DROID Turbo 2; DROID Turbo Maxx 2; Moto G (3ª geração); Moto G Turbo Edition (3ª geração); Moto G Turbo (Virat Kohli Edition); Moto G4; Moto G4 Play; Moto G4 Plus; Moto X Force; Moto X Play; Moto X Pure Edition; Moto X Style; Moto Z; Moto Z Force.

LG

  • LG G5;
  • LG V10.

 

NEXUS

Nexus 5X; Nexus 6; Nexus 6P; Nexus Player; Nexus 9; Nexus 9G; Pixel C.

 

SAMSUNG

Galaxy Note 5; Galaxy S6; Galaxy S6 Edge; Galaxy S6 Edge+; Galaxy S6 Edge Active; Galaxy S7; Galaxy S7 Edge; Galaxy S7 Edge Active; Galaxy Tab S2.

SONY

 

Sony Xperia C4; Sony Xperia C5 Ultra; Sony Xperia M4 Aqua; Sony Xperia M5; Sony Xperia Z3; Sony Xperia Z3 Compact; Sony Xperia Z3 Tablet Compact; Sony Xperia Z3v (exclusivo dos EUA); Sony Xperia Z4; Sony Xperia Z5; Sony Xperia Z5 Compact; Sony Xperia Z5 Premium.

ZTE

ZTE Axon 7

 

Comparado ao Marshmallow, o Android Nougat tem poucas mudanças visuais, pois mantém as principais características do Material Design. Entre as novidades da plataforma estão 72 novos emoticons, que se juntam aos já 1.500 existentes, bateria mais inteligente com modo de economia de energia, configurações de acesso rápido a recursos (Bluetooth, Wi-Fi, lanterna), suporte a múltiplos idiomas e mais opções para o usuário personalizar seu telefone.

 

156563.280883-Android-70

Outra característica do Nougat é o suporte à API avançada de renderização 3D VulkanTM, que impulsiona o processador do dispositivo para trazer a melhor experiência (visual e de hardware) em games e outros conteúdos. O Daydream, plataforma do Google para realidade virtual móvel, também é suportada pelo novo sistema operacional. Além disso, o Nougat conta com ferramentas de produtividade e com foco no trabalho, como multijanelas, resposta direta, para abrir notificações sem precisar abrir um app, e troca rápida entre dois aplicativos abertos simultaneamente. O Google também destaca que esta é a versão mais segura do Android já desenvolvida. Para isso, a empresa implementou uma criptografia baseada em arquivo capaz de isolar e proteger esses dados para usuários individuais no dispositivo, além de um recurso de inicialização direta, que executa os aplicativos com segurança antes de desbloquear o aparelho após uma reinicialização. A partir de agora, todas as atualizações serão instaladas em segundo plano, sem a necessidade de reinicializar o telefone ou tablet.

156561.280881-Android-70

Matéria completa:

http://canaltech.com.br/noticia/android/google-libera-oficialmente-versao-final-do-android-70-nougat-77601/

O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

 

Brecha no Android deixa mais de um bilhão de aparelhos vulneráveis

bug_android

O fator mais preocupante é a quantidade de aparelhos equipados com o sistema Android que estão vulneráveis no mundo todo.

A companhia ressalta que o bug possui origem no Kernel 3.6 do Linux, sistema utilizado para construir todas as versões do Android a partir do Android 4.4.

Uma notícia preocupante para os usuários Android: cerca de 80% dos aparelhos equipados com o sistema podem contar com uma falha que deixa o telefone vulnerável a códigos maliciosos. Assim sendo, através da brecha é possível “sequestrar” um aparelho e ter acesso a todo o conteúdo

No total, 1,4 bilhão de smartphones e tablets podem estar desprotegidos atualmente. O alerta foi dado pela empresa de segurança móvel Lookout, que é responsável pelo antivírus que leva o mesmo nome para Android e iPhone (iOS). A companhia ressalta que o bug possui origem no Kernel 3.6 do Linux, sistema utilizado para construir todas as versões do Android a partir do Android 4.4 (KitKat), incluindo o Android 7.0 Nougat, que será lançado ainda neste ano.

Através da vulnerabilidade, por exemplo, um hacker poderia descobrir em qual servidor o aparelho está conectado. Caso a conexão não seja criptografada, o invasor pode ainda enviar um script malicioso e infectar o aparelho. A brecha não é tão fácil de ser explorada, porém, o que realmente preocupa é a grande quantidade de aparelhos vulneráveis no mundo, bem como pelas várias possibilidades de problemas que pode ocasionar.

 

Um representante do Google disse ao site Ars Technica que há engenheiros da empresa já são conhecedores do bug e “estão tomando as medidas apropriadas”. Com isso, é bastante provável que o Android 7.0 Nougat já saia de fábrica com a correção do bug.Post completo em:

https://www.oficinadanet.com.br/post/17102-brecha-no-android-deixa-mais-de-um-bilhao-de-aparelhos-vulneraveis

O conteúdo do Oficina da Net é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o CONTEÚDO ORIGINAL e não faça uso comercial de nossa produção.

Cueca bloqueia radiação eletromagnética vinda de smartphones

20150813134229_660_420

A empresa Wireless Armour desenvolveu uma linha de roupas íntimas masculinas capazes de bloquear possíveis radiações vindas de smartphones. Recentemente, pesquisadores do Reino Unido encontraram uma evidências de que carregar dispositivos móveis nos bolsos o dia todo pode ajudar a diminuir a fertilidade dos homens.

A técnica é bastante utilizada para proteger equipamentos sensíveis usando campos eletromagnéticos e eletrostáticos.

Reprodução

A linha, desenvolvida pelo médico Joseph Perkins, é feita de algodão e tem ação antiomicrobiana, protegendo de bactérias e odores desagradáveis. A cueca conta com uma malha de prata inserida no tecido que protege a região contra 99,9% da radiação eletromagnética emitida a partir de dispositivos como smartphones, tablets e notebooks.

As cuecas estão disponíveis em dois estilos: boxer justas ou boxer largas. Para cada um deles, há versões de proteção de 180º (apenas os bolsos da frente) e 360º (os bolsos de trás também). As peças estão disponíveis por preços entre US$ 38 e US$ 55.

Windows 10 Mobile vai rodar em smartphones básicos

c226a-windows-10-logo

A Microsoft divulgou na última quarta-feira, 22, as especificações mínimas para que os smartphones rodem a versão mobile do Windows 10. Ao contrário do Windows Phone, o novo sistema não vai exigir recursos maiores dos dispositivos. Confira as especificações:

  • 512 MB de memória RAM
  • 4 GB de armazenamento interno
  • Processadores Snapdragon 210, 615, 808 e 810 e Intel X3 Sofia LTE. O sistema também poderá ser atualizado em processadores Snapdragon mais antigos.
  • Câmera VGA

A nova versão não exige Bluetooth, câmeras com grande resolução ou acelerômetro, o que mostra que smartphones mais baratos e com menos potência poderão utilizar o sistema.

O Windows 10 será lançado em julho para PCs e deve chegar aos smartphones no final do ano.

Confira os 10 smartphones mais vendidos no mundo em junho

akıllı-telefonlar (2)

Um relatório divulgado hoje pela Counterpoin Research mostra que o iPhone 6 foi o telefone mais vendido do mundo entre maio e junho de 2015, seguido pela versão maior do dispositivo, o iPhone 6 Plus.

Os dados representam uma quebra no padrão que tem sido observado nos últimos anos: geralmente o iPhone é líder de vendas nos meses seguintes ao seu lançamento, mas com o tempo o Galaxy mais recente assume o primeiro lugar. Dessa vez, no entanto, a liderança do smartphone da Apple já dura nove meses consecutivos.

Em terceiro e quarto lugar aparecem os smartphones da Samsung Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge. De acordo com o estudo, problemas de abastecimento das lojas nos primeiros meses e o valor elevado dos produtos contribuem para que as vendas estejam em queda desde seu lançamento. Xiaomi e LG também possuem smartphones no ranking mundial dos mais vendidos em junho de 2015. Confira a lista completa:

1. Iphone 6
Reprodução

2. iPhone 6 Plus
Reprodução

3. Galaxy S6
Reprodução
4. Galaxy S6 Edge
Reprodução
5. Iphone 5s
Reprodução

6. Xiaomi Mi Note
Reprodução

7. Galaxy S5
Reprodução

8. Galaxy Note 4
Reprodução
9. Xiaomi Redmi 2
Reprodução

10. LG G4

Reprodução

Se as expectativas se confirmarem, a Apple poderá se manter como líder nas vendas de smartphones durante grande parte de 2015 – se não durante todo o ano -, já que uma nova versão do iPhone deve ser lançada ainda em setembro, o que ajudará a alavancar as vendas da companhia.

7 smartphones com designs diferentes

Monohm-Runcible-smartphone_2

Alguns smartphones trazem traços de design diferenciados. O S6 Edge da Samsung, por exemplo, tem as laterais da tela arrendondadas, e o G Flex da LG tem a tela toda meio curva, assim como alguns monitores da fabricante.

Esses são alguns exemplos mais notáveis de designs incomuns. Além deles, existem outros smartphones diferentes dos quais não ouvimos falar tanto, seja porque são de marcas menos comuns, seja porque suas peculiaridades são mais difíceis de perceber.

Abaixo, listamos alguns smartphones que trazem algumas características bastante particulares em seu design.

YotaPhone 2

Na falta de uma tela, o YotaPhone 2 tem duas. Ele é o sucessor do yotaPhone, lançado em 2013, que trazia duas telas também. Assim como seu antecessor, ele smartphone terá uma tela AMOLED de 5 polegadas 1080p na frente e um display “eletronic paper”, semelhante ao de e-readers, que sempre fica ligado atrás.

Por ser uma tela “eletronic paper”, o display traseiro não consume tanta bateria e é usado para mostrar notificações sem que seja necessário ativar a tela principal. Além disso, ele traz um processador Snapdragon 801 quad core e roda em Android 4.4, com 2GB de RAM, 32GB de armazenamento e câmeras de 8MP (traseira) e 2.1MP (frontal).

Turing Phone

Por fora, o Turing tem apenas um design mais chamativo, com pedaços de liquidmetal (um material super resistente) e cores pouco comuns para smartphones – uma das opções é inspirada nos robôs Gundam. Por dentro, porém, o smartphone tem uma característica bastante interessante: ele é voltado para criptografia e para a segurança e sigilo dos dados dos usuários.

Segundo a empresa, o smartphone é “inquebrável” e “impossível de hackear”. Ele possui um sistema completo de encriptação e de autenticação de usuário, que os criadores consideram que logo se tornarão “padrão” para smartphones. Seu processador é um Snapdragon 801 quad core, sua tela de 5,5 polegadas tem resolução de 1080p, ele tem 3GB de RAM e 16GB a 128GB de armazenamento (dependendo do modelo), além de câmeras traseira de 13MP e frontal de 8MP.

London, o smartphone da Marshall

Anunciado nesta quinta-feira, 16, o smartphone da Marshall (tradicionalmente conhecida por seus amplificadores de guitarra e baixo) é voltado especialmente para os amantes de música, como seria de se esperar. Ele tem dois autofalantes e dois microfones, para criar efeito stereo, e duas saídas para fone de ouvido, assim você não precisa dividir seus fones com ninguém.

Ele também tem um aplicativo para DJs, que permite que as duas saídas sejam usadas para fazer as mixagens, e um aplicativo que une todos os programas de streaming em um só. Fora isso, ele roda Android 5.0, tem uma tela IPS de 4,7 polegadas e 720p de resolução, um processador Snapdragon 410 quad core e câmeras de 8MP e 2MP (traseira e frontal respectivamente)

Monohm Runcible

Redondo, o Runcible está longe de ter o formato que você espera de um smartphone. Ele tem cerca de 10 centímetros de diâmetro, e foi desenhado para parecer um relógio de bolso. A Monohm, que o desenhou, pretende que ele seja um dispositivo mais discreto que os smartphones tradicionais, e disse que não pretende mudar seu design externo – usuários poderão atualizar o hardware e manter a “carcaça” do telefones.

O dispositivo ainda é um protótipo, mas já se sabe que ele rodará em Firefox OS e precisará ser pareado com fones e microfone bluetooth para poder ser usado.

Lamborghini 88 Tauri

Apesar de sua aparência extravagante, o preço do Lamborghini 88 Tauri é ainda mais impressionante: ele custa US$ 6 mil, basicamente por conta da marca Lamborghini. No entanto, ele possui alguns materiais notáveis, como nove diferentes tons de coro de pele de bezerro e três tratamentos diferentes de aço inoxidável.

Suas configurações também são boas: processador Snapdragon 801 quad core, 3GB de RAM, câmera traseira de 20MP e frontal de 8MP, 64GB de armazenamento e dois espaços para cartão SIM, caso você precise economizar na conta depois de gastar seis mil dólares no smartphone. Por melhores que essas especificações sejam, porém, o preço ainda está longe de ser adequado.

Kyocera Torque

A linha Torque da Kyocera é composta por smartphones voltados para quem gosta de aventura: eles são resistentes a praticamente tudo que se possa imaginar, desde impactos até radiação solar. Durante a Mobile World Congress de Barcelona, porém, a empresa mostrou um smartphone da linha com uma tela que era capaz de carregar a bateria por meio de energia solar.

Apesar de interessante, a tecnologia ainda é pouco viável: com o celular inativo, a tela só consegue carregar aproximadamente 1% da bateria por hora. Ainda assim, o dispositivo tem uma tela de 4,5 polegadas e resolução 720p, câmera traseira de 8MP e frontal de 2MP, processador snapdragon 400 quad core, 2GB de RAM e 16GB de armazenamento.

Família Aka da LG

Um sistema operacional inteligente como o do filme Her ainda está longe da realidade, mas a LG buscou lançar uma linha de smartphones mais “humanizados” com a família Aka. Com nomes fofinhos como Wooky e Yoyo, os celulares vêm com uma capinha que deixa de fora a parte superior da traseira dos dispositivos. Nessa parte são exibidos olhinhos que mudam de humor de acordo com as interações do usuário.

Fora isso, são smartphones intermediários, com telas de 5 polegadas IPS de 720p, processador quad core, 1,5GB de RAM, 16GB de armazenamento, câmera traseira de 8MP e frontal de 1,2MP. E, caso os olhinhos emotivos lhe pareçam muito estranhos, basta retirar o chip presente na case que controla as emoções dos personagens.

Baterias de smartphones que se autocarregam vêm aí

20150626170404

empresa NikolaLabs está trabalhando em uma tecnologia que permite o autocarregamento de celulares. A técnica consiste em capturar ondas de rádio que os celulares transmitem ao se conectar com torres e roteadores Wi-Fi e convertê-las em eletricidade capaz de carregar a bateria.
Todo mundo sabe a dificuldade que é chegar ao fim do dia com bateria no aparelho. Uma forma de a indústria corrigir isso é através do carregamento sem fio, mas que exige uma base conectada à tomada para alimentar o dispositivo. A ideia, então, é buscar novas soluções.

A tecnologia da NikolaLabs funciona com ondas de rádio que não são utilizadas na comunicação, logo, não altera a qualidade da ligação ou outros serviços. Uma caixa acoplada ao telefone conseguiria captar essas ondas e transformá-las em eletricidade, sendo capaz de carregar cerca de 25% a 30% da bateria.

A Sunpartner Technologies, empresa de tecnologia solar francesa, também está trabalhando em uma forma de carregamento semelhante, que consiste na aplicação de finas camadas chamadas WYSIPS Crystal entre a tela touch-screen do smartphone. Essas camadas possuem pequenas células solares que podem captar luz e convertê-la em corrente elétrica para a bateria quando o telefone é exposto à luz solar ou artificial. Executivos da empresa esperam conseguir lançar a tecnologia no próximo ano, mas alertam que ela tem pouco potencial: a carga seria de 10% a 15% da bateria.

Outro método de autocarregamento, criado pela Ampy, tem o tamanho de um baralho de cartas e contém imãs indutores que se deslocam durante atividades físicas para gerar e armazenar eletricidade. A bateria da Ampy seria capaz de carregar completamente um smartphone, apesar de demandar de certo esforço por parte do usuário. Segundo o site da marca, uma hora de atividade física renderia uma hora de uso do celular.

Apesar de essas tecnologias serem boas esperanças para o futuro, a empresa NikolasLabs declara que as fabricantes precisam pensar melhor sobre a bateria na produção de aparelhos. Resta agora esperar e ver qual será o método que conseguirá acabar com os problemas de falta de bateria ao longo do dia da forma mais eficaz.

Falha no Android faz 3G e 4G sugarem bateria dos smartphones

Android-Battery

Usuários de smartphones que rodam as versões 5.0 e 5.1 do Android (Lollipop) identificaram um bug no sistema operacional que esgota rapidamente a bateria quando eles estão conectados a redes móveis. O problema foi postado no fórum do Google Code.

De acordo com os usuários, trata-se de um erro que faz com que aplicativos que estejam rodando no plano de fundo consumam tanta energia e dados quanto se estivessem abertos. Com isso, a bateria é bastante prejudicada. Em alguns casos, aplicativos relativamente leves como o Google Play passam a consumir mais bateria do que a própria tela.

A vulnerabilidade afeta uma grande variedade de dispositivos, incluindo os da família Nexus (desenvolvidos em parceria com o próprio Google) e os Galaxy S6, da Samsung. Nos casos mais extremos, ele causa um consumo tão elevado de energia que torna-se quase impossível deixar o aparelho desconectado da tomada.

Apesar da gravidade do problema, o post no fórum do Google Code sobre o assunto (criado no dia 11 de maio) continua com um nível de prioridade baixo, o que tem enfurecido os usuários. A empresa ainda não fez nenhum comentário sobre o bug.

Por ora, algumas das soluções encontradas por outros usuários são negar permissão de acessar redes aos aplicativos responsáveis pelos maiores gastos da bateria, ou desabilitar de todo o acesso a redes móveis no telefone.

Conheça os 8 melhores smartphones com dois chips no Brasil

maxresdefault

Os smartphones dual-chip carregam um estigma antigo, que dita que a maioria dos dispositivos com a tecnologia para suporte a dois cartões SIM sejam ruins.

Felizmente isso não é mais verdade. As grandes fabricantes investem cada vez mais em aparelhos de alta qualidade com suporte a recursos dual-chip. Os preços variam bastante, também. Há tops de linha com versões de dois chips, mas também há excelentes aparelhos intermediários que oferecem um bom custo-benefício. Confira:

Xperia Z3 – aproximadamente R$ 2 mil
Reprodução

É o principal caso de smartphone de alto desempenho com suporte a dois chips. Lançado no ano passado, o aparelho ostenta uma tela de 5,2 polegadas preenchida com uma resolução de 1920×1080 com um processador Snapdragon 801, 3 GB de memória RAM e uma das melhores câmeras do mercado, com 20,7 megapixels, além de ser à prova d’água.

Enquanto o Z3+ não chega ao Brasil, é o que de melhor a Sony oferece por aqui. Não dá para escolher dual-chip melhor do que isso.

Galaxy S5 Duos – aproximadamente R$ 1,8 mil
Reprodução 

O Galaxy S6 já chegou, mas o S5 ainda está à venda no Brasil com uma leve queda de preço em comparação com o lançamento. O aparelho ainda tem desempenho parrudo, com um Snapdragon 801 e 2 GB de memória RAM, com uma tela de 5,1 polegadas e resolução 1920×1080, com câmera de 16 megapixels.

 

Zenfone 5 e 6 
Reprodução 

A Asus é razoavelmente nova nesse mercado no Brasil, mas chegou com os dois pés na porta. Os dois aparelhos oferecidos pela empresa oferecem um custo-benefício muito bom.

O Zenfone 6 possui uma tela de, como diz seu nome, 6 polegadas, preenchida com uma resolução HD de 1280×720, processador Intel CloverTrailPlus 2×2 de 1.6 GHz e 2 GB de memória RAM, com uma câmera de 13 megapixels, capaz de fazer boas fotos em ambientes escuros.

Já o Zenfone 5 é menor, com tela de 5 polegadas com a mesma resolução HD (ou seja: a densidade de pixels é melhor do que no 6), processador Intel CloverTrailPlus 2×2 de 1,2 GHz ou 1,6 GHz e 2 GB de memória RAM, com câmera de 8 MP.

Moto G 
Reprodução 

O celular mais popular do Brasil nem precisava ser lembrado, mas ele ainda é uma das principais alternativas de smartphones com dois chips. O aparelho conta com um processador Snapdragon 400 de 1,2 GHz, 1 GB de memória RAM e câmera de 8 megapixels para uma tela de 5 polegadas com resolução  1280×720.

Lumia 730 – aproximadamente R$ 550
Reprodução 

Quem gosta do Windows Phone também tem boas alternativas, e o principal nome do custo-benefício na linha de produtos da Microsoft é o Lumia 730, com um Snapdragon 400 de 1,2 GHz e 1 GB de memória RAM. A tela de 4,7 polegadas é preenchida com resolução de 1280×720. Sua câmera traseira é de 6,7 megapixels, e a frontal é de 5 MP.

Lumia 640 e 640 XL – entre R$ 550 e R$ 850
Reprodução 
Os lançamentos mais recentes da Microsoft no Brasil também são aparelhos dual-chip de respeito.

O 640 XL tem um processador Snapdragon 400 de 1,2 GHz com uma tela de 5,7 polegadas com resolução 1280×720 e 1 GB de memória RAM. Sua câmera traseira é de 13 megapixels, e frontal de 5 MP.

Já o 640 é similar em configurações, mas tem uma tela menor, de apenas 5 polegadas com a mesma resolução 1280×720. A câmera traseira é de apenas 8 megapixels e frontal de apenas 0,9 MP.

Veja quais são os 10 smartphones mais procurados

DSC00495

O site brasileiro de comparação de preços Zoom revelou quais são os modelos de Smartphones mais buscados em sua plataforma.

O modelo campeão é a segunda geração do Moto G, da Motorola, com 16GB de capacidade de armazenamento e TV Digital. Em segundo lugar está o seu “irmão maior”, o Moto X de segunda geração com 32Gb de memória interna. O Galaxy Gran Prime Duos TV, da Samsung, fecha o pódio em terceiro lugar.

O restante da lista é composto por outros aparelhos da Motorola e da Samsung, além de modelos da Asus e da LG. O Zenfone 5 é o smartphone mais procurado da Asus, e aparece em quarto lugar. O modelo da LG que aparece na lista é o LG L Prime.

A lista também mostra a variação de preços de cada aparelho. O modelo cujo preço mais variou foi o Galaxy Gran Prime Duos TV: a diferença de preço entre os vendedores vinculados à plataforma de comparação de preços chegou a 115%, indo de R$ 649,90 até R$ 1.399.

O Zenfone 5, por outro lado, foi aquele cujo preço menos variou entre as lojas vinculadas: ele era oferecido por preços entre R$ 713,31 e R$ 771,23 – uma variação de apenas 8%.

Confira abaixo a lista completa:

1 – Motorola Moto G 2ª Geração 16 GB DTV Colors (de R$ 699 a R$ 1016 – variação de45%)

2 – Motorola Moto X 2ª Geração 32GB (de R$ 1157,32 a R$ 1999 – variação de 73%)

3 – Samsung Galaxy Gran Prime Duos TV (de R$ 649 a R$ 1399 – variação de 115%)

4Asus Zenfone 5 (de R$ 713,31 a R$ 771,23 – variação de 8%)

5Samsung Galaxy S5 (de R$ 1499 a R$ 2599 – variação de 73%)

6 – LG L Prime D337 8GB (de R$ 539 a R$ 899 – variação de 66%)

7 – Motorola Moto Maxx (de R$ 1729,14 a R$ 2199 – variação de 27%)

8 – Motorola Moto G 2a Geração 8GB (de R$ 649 a R$ 749 – variação de 15%)

9 – Samsung Galaxy Gran Prime Duos (de R$ 651,63 a R$ 869,13 – variação de 33%)

10 – Samsung Galaxy S6 (de R$ 2185,13 a R$ 3299 – variação de 51%)