Novo gadget transforma o notebook comum em uma máquina com 3 telas

As telas são Full HD, compatíveis com Mac ou Windows.

Redação – SOS Solteiros Publicado: 12/06/2017 11:54 | Atualizado: 12/06/2017 11:56

Se você, caro leitor gamer, editor de vídeos ou expert em tecnologiagostaria de dar uma turbinada no seu notebook, então provavelmente vai adorar essa novidade.

A empresa Sliden’Joy, sediada na Bélgica, desenvolveu o Le Slide, um gadget que permite acoplar uma ou duas telas adicionais ao computador móvel, otimizando suas tarefas “virtuais”.

Fixado na parte de trás do seu notebook – Windows ou Mac – através de imãs (segundo os criadores, esse magnetismo não estraga o equipamento), o produto tem a capacidade de adicionar, via USB, mais uma ou duas telas à máquina, todas em full HD e disponíveis nos tamanhos padrões do mercado, ou seja, 13, 15 e 17 polegadas.

Cada tela adicional também possui dobradiças de alumínio que permitem um giro de 180 graus, dando uma mobilidade incrível ao equipamento. O Le slide é um produto relativamente leve que vai adicionar, ao máximo, apenas 100 gramas à sua máquina e além disso, também conta com um visual diferentão, em várias cores e acabamentos em madeira ou coro.

Os valores variam, pois dependem do tamanho, da quantidade de telas adicionais e do acabamento desejado, mas para comprar é preciso desembolsar no mínimo €349, cerca de R$1.300 reais.


Anúncios

Dicas para licenciar o Microsoft Windows Server 2012 R2

 

O Microsoft Windows Server 2012 é uma das linhas de sistema operacional para servidores mais populares e acessíveis do mercado, que traz recursos fundamentais para diversos usos.

Entre as funcionalidades do Windows Server estão a virtualização de servidores, armazenamento, rede definida por softwares, gerenciamento e automação de servidores, plataforma web e de aplicativos, proteção de acesso, e infraestrutura de desktop.

Na hora de escolher um sistema operacional de servidor é preciso listar uma série de características e necessidades da empresa antes de decidir. Por isso, o Windows Server 2012 R2, a versão mais recente da linha, se destaca, trazendo recursos básicos e, ao mesmo tempo, robustos.

Há algumas dúvidas comuns aos clientes no momento de adquirir licenças do Windows Server. A seguir, vamos procurar esclarecer as mais frequentes.

Edições do Windows Server

Existem 4 edições do Windows Server 2012 R2:

  1. Datacenter – Indicado para ambientes de nuvem privada altamente virtualizados pois inclui direito de virtualização ilimitada. Seu modelo de licenciamento é por processador mais Client Access License (CAL).
  2. Standard – Mais apropriado para ambientes pouco ou não virtualizados. Tem os mesmos recursos da edição Datacenter e também licenças por processador mais CAL, porém de forma limitada: para dois processadores com direito de execução de duas máquinas virtuais.
  3. Essentials – Para pequenas empresas com até 25 usuários, em execução em servidores com até dois processadores. Não inclui direitos de virtualização.
  4. Foundation – Para pequenas empresas com até 15 usuários. Não inclui direitos de virtualização e só é vendida no modelo OEM, ou seja, em conjunto com o hardware vendido pelo fabricante.
Edição Recurso Tipo de licenciamento
Datacenter IlimitadoOSE (ambiente do sistema operacional) virtualTodos os recursos Processador + CAL
Standard Dois OSEs virtuaisTodos os recursos Processador + CAL
Essentials 2 processadoresUm OSERecursos Limitados ServidorLimite de 25 usuários
Foundation 1 processadorRecursos limitados Servidor OEMLimite de 15 usuários

Tipos de Licenças do Windows Server

Para o licenciamento das edições Datacenter e Standard do Windows Server, além da licença por processador, também é necessário adquirir uma licença por usuário, chamada CAL. CAL é uma sigla para Client Access License que significa Licença de Acesso por Cliente. Ou seja, é uma licença para que cada usuário/dispositivo possa acessar o servidor.

Existem dois tipos de CALs:

  • Licença por Usuário (User CAL): Para acessos de usuários em diversos dispositivos como laptops, notebooks e desktops. Esse modelo é vantajoso quando o usuário pode acessar o servidor por mais de um dispositivo, como um desktop, um tablet e um smartphone, por exemplo.Licença por Usuário (User CAL)
  • Licença por Dispositivo (Device CAL): Ideal para casos em que a empresa tenha usuários acessando no mesmo equipamento, como em uma configuração de pessoas usando a mesma máquina em turnos diferentes, por exemplo.

Licença por Dispositivo

Recomendações

Nossos especialistas em licenciamento Microsoft dão essas 3 dicas para licenciar o Windows Server:

  1. Considere as edições Datacenter ou Standard. Atualmente, a maioria das empresas já utiliza máquinas virtuais, e somente estas duas versões trazem o recurso de virtualização. Se sua empresa ainda não tem máquinas virtuais, pode ser que ela precise implementar esse modelo em breve. As edições Foundation e Essentials são indicadas apenas em casos bem específicos.
  2. Economize com o tipo de licença correta. Identifique como os usuários acessarão o servidor e escolha a melhor opção de acesso ao servidor (CAL): por usuário ou dispositivo.
  3. Conte com um parceiro especializado. O licenciamento da Microsoft e de outros fabricantes possuem algumas peculiaridades que podem ser difíceis de conhecer. Um parceiro especializado, como a 4Partner, pode dar o caminho das pedras e fazer com que você economize tempo e dinheiro.

O SERVIÇO DE DIRETIVA DE DIAGNÓSTICO NÃO ESTÁ EM EXECUÇÃO

Amigos, um Feliz Ano novo, um presente para os meus leitores.
post-553384-056327000-1305839278
Hoje de manhã liguei o meu computador e ele não conectou na internet.
Tentei com o wi-fi, nada…tentei com o cabo, nada.
Quando eu solicitei a solução de problemas automática, me aparecia a seguinte informação:
” O serviço de diretiva de diagnóstico não está em execução. “
E o sistema me dava a opção para resolver como administrador…mas mesmo assim não resolveu.
Pesquisei MUITO na net mas não encontrava um PASSO A PASSO para resolver este problema, até que após tentar várias coisas…CONSEGUI!!!! Segue abaixo o passo a passo para você tentar também, espero de coração que resolva para vc. Siga e escreva da forma que vou escrever.
Solução encontrada:
1º) Vá até INICIAR e no local de fazer pesquisas escreva “PROMPT” sem as aspas…vai aparecer um programa com este nome, então você irá clicar com o BOTÃO DIREITO em cima dele e selecionar a opção de EXECUTAR COMO ADMINISTRADOR.
2º) Feito isso irá aparecer a tela de controle perguntando se você deseja permitir que o programa a seguir faça alterações neste computador? Clique em SIM.
3º) Aparece agora uma tela do programa Prompt de comando, ele é de fundo preto e você verá um ícone piscando na tela…alí onde ela está você ira digitar IGUALZINHO vou colocar aqui:
net localgroup administradores “serviço local” /add
4º) Depois que digital, IGUALZINHO eu coloquei alí, você deve dar ENTER, irá parecer que nada aconteceu, normal isso. Agora você irá digitar novamente o que vou escrever abaixo, copie igualzinho de novo:
net localgroup administradores “serviço de rede” /add
5º) Depois de digitar dê ENTER novamente. Então feche o programa e todos os que estiverem abertos, pois agora você irá reiniciar o pc.
Se você tiver feito todo o passa a passo, é bem provável que dê certo, comigo deu, creio que com você também dará!
Abraços!

Para que serve o arquivo Reset_SafeToDelete_OverwriteSpaceFile_0.temp ?

Arquivo temporário gigante pode aparecer após utilizar a recuperação ou reinstalação de fábrica do Windows.

Algumas pessoas me relataram que ao atualizar uma versão do Windows ou ao utilizar a recuperação do sistema, houve uma demora no procedimento e também a criação de um estranho arquivo temporário chamado “Reset_SafeToDelete_OverwriteSpaceFile_0.tmp”.

Isso já aconteceu comigo quando tive que usar o modo de reinstalação do Windows ao vender um notebook com HD grande de 1Tb. O fato de uma etapa ficar demorando demasiadamente me fez perder a paciência e desligar o notebook. Ao voltar ao Windows, percebi que o espaço do disco rígido estava pequeno, constando apenas 30Gb livres dos 1000Gb do disco.

reset-safetodelete

                   Ao verificar o que houve, vi que existia este arquivo exageradamente grande chamado                             “Reset_SafeToDelete_OverwriteSpaceFile_0.tmp” com tamanho de 902Gb!

Mas o que seria este arquivo?

Este é um arquivo temporário em que o Windows usa para colocar arquivos enquanto o sistema vai limpando outras áreas do HD e que eventualmente poderá utilizar depois.

Normalmente este arquivo é excluído após os devidos procedimentos, mas em alguns casos e principalmente no meu onde forcei a parada das etapas de recuperação do sistema, acabou fazendo com que o arquivo permanecesse ali.

reset_safetodelete_overwritespacefile_0

É possível apagar este arquivo?

Sim, é possível e recomendado, já que senão estará ocupando seu armazenamento sem necessidade.

Você pode simplesmente abrir o Explorer, ir até a unidade C: ou outra onde está instalado o Windows e apagá-lo, segurando Shift e em seguida apertando a tecla Del ou Delete, para que o arquivo seja apagado diretamente sem passar pela lixeira.

Depois disso recomendo usar o programa Desfragmentar e Otimizar as Unidades, já que foi apagado do armazenamento um arquivo muito grande que utiliza muitos clusters.

Windows 10 – Como Resolver: Falha ao conectar a um serviço Windows – Não foi possível conectar o Windows ao serviço Cliente da Política de Grupo

Resumo

Esse Wiki visa tentar Resolver a Mensagem que aparece ao Iniciar o Windows 10:

Falha ao conectar a um serviço Windows

Não foi possível conectar o Windows ao serviço Cliente da Política de Grupo. Esse problema impede a entrada dos usuários padrão.

Detalhes

Para aqueles que recebem a seguinte mensagem abaixo:
829635
Queira realizar os Procedimentos abaixo:

Aperte Símbolo do Windows + X > Prompt  de Comando (admin) e digite o comando abaixo seguido de Enter (copie e cole):

netsh winsock reset catalog

Reinicie a máquina e veja se o problema é Resolvido.

Espero ter ajudado.

Verifique e ative o Windows 10 facilmente

c226a-windows-10-logo

Saiba como verificar se o Windows 10 foi ativado e caso ainda não esteja, veja alguns comandos rápidos para efetuar a troca de serial ou chave e ativá-lo.

É possível utilizar seriais ou chaves de testes que a Microsoft disponibilizou para instalar o Windows 10 em seu computador, mas você terá 30 dias para ativar a cópia do sistema e assim possa usufruir por completo do mesmo, podendo personalizar e utilizar recursos adicionais.

E mesmo que você tenha feito um upgrade do Windows 7 ou 8 para o Windows 10 e quer realmente ter certeza de que o Windows está ativado, já que usou a mesma chave do seu antigo sistema, vamos aproveitar estas dicas para ver isso.

Ativando o Windows 10

Como verificar se o Windows 10 está ativado?

Na barra de pesquisa que fica ao lado direito do menu iniciar do Windows (onde diz “Pesquisar na Web e no Windows”, digite: activate

E clique em “Ver se o Windows está ativado”.

ver-windows-esta-ativado

Você verá a informação da versão do Windows que está usando e logo abaixo em Ativação estará escrito se o Windows 10 está ativado ou não. Na imagem abaixo está dizendo que o Windows não está ativado e deveremos ativar o quanto antes.

windows-nao-ativado

E como eu ativo o Windows 10?

Abra o Prompt de Comando (CMD) como administrador. Basta usar o campo de pesquisa localizado ao lado do menu iniciar e buscar por cmd. Em seguida clique com o botão direito no resultado da busca “Prompt de Comando” e escolha “Executar como administrador”.

abrindo-cmd-administrador-windows-10

Primeiro vamos adicionar e instalar a chave do produto do Windows 10. Com o prompt aberto, digite o comando abaixo, sendo que onde está “INSIRA-SERIAL-AQUI” você deverá adicionar a chave ou serial do Windows 10:

slmgr /ipk INSIRA-SERIAL-AQUI

instalando-chave-produto

Agora digite:

slmgr /skms kms.xspace.in

Depois de alguns segundos uma mensagem do Windows Script Host irá aparecer.

kms-xspace

Agora vamos ativar o Windows com a serial informada, onde o sistema irá conferir nos servidores da Microsoft se a seria é válida. Para isso digite o comando:

slmgr/ato

Se por acaso aparecer algum erro, provavelmente sua seria não é original ou está invalidada. Terá que fornecer outra serial seguindo novamente estes passos para ativar seu Windows 10.

windows-10-ativado

Fonte: Verifique e ative o Windows 10 facilmente http://www.dicasparacomputador.com/verifique-ative-windows-10-facilmente#ixzz3iSlDAhGm

Windows 10 pode demorar para chegar ao seu PC; saiba por quê

13

Hoje, 29 de julho, é o lançamento oficial do Windows 10, a primeira versão do sistema operacional da Microsoft a ser oferecida como um serviço e “última versão do Windows”, segundo a própria empresa. Ao todo, a empresa estima que atualizará cerca de um bilhão de dispositivos, entre PCs, notebooks e tablets, para o Windows 10. E o processo, como seria de se esperar, deve levar algum tempo.

Isso porque será necessário atualizar muitos dispositivos diferentes, rodando versões diferentes do Windows, e garantir a compatibilidade de todos com o novo sistema operacional – o que não é fácil. Por mais que hoje seja o “lançamento” do sistema operacional, a Microsoft ainda tem muito trabalho pela frente.

Por esses motivos, as atualizações chegarão para os usuários em “fases”, de forma semelhante a como os smartphones Android recebem atualizações de sistema operacional. Isso ajuda a aliviar um pouco a carga dos servidores de download da Microsoft, e impede que a empresa lance de uma vez só, para todos os usuários, um programa que não funciona.

Fases

Os primeiros a receber a atualização hoje serão os usuários cadastrados no programa Windows Insider. Nos dias seguintes, a empresa acompanhará a experiência desses usuários para retocar a versão final do Windows 10, fazendo ajustes diários ao programa.

Os próximos da lista serão os usuários que “reservaram” a atualização em seus dispositivos (clicando no ícone “get windows” que aparece no canto direito da barra de tarefas). A nova versão do Windows será automaticamente baixada nesses aparelhos e, uma vez que o download estiver completo, a opção para atualizar o sistema aparecerá.

Empecilhos

Caso a Microsoft perceba que seu dispositivo tem algum problema para atualizar para a nova versão do Windows, mais detalhes sobre como proceder deverão aparecer durante o processo de atualização. Nesse caso, será possível suspender a atualização ou seguir adiante e buscar soluções posteriormente.

Se os detalhes desse processo parecem um pouco imprecisos, é porque, de fato, a Microsoft não detalhou quanto tempo cada fase desse processo vai demorar. Provavelmente, isso vai depender dos problemas que aparecerem pelo caminho.

Outras versões

Vale lembrar que isso vale para as versões do Windows para usuários comuns. Empresas, organizações e instituições educativas que utilizam o Windows só poderão começar a atualizar seus sistemas, segundo a Microsoft, a partir do dia 1 de agosto.

Além disso, a versão mobile do Windows 10 (para Windows Phones) deverá chegar apenas “mais para o final do ano”, segundo a Microsoft. A empresa também informa que a data exata, no entanto, variará segundo os modelos de smartphone e das operadoras de telefonia.

Microsoft libera atualização para falha grave que pode afetar todos os Windows

8407.Windows Logos.png-550x0

A Microsoft liberou uma atualização de emergência para todas as versões do Windows depois de detectar uma falha grave no sistema operacional. De acordo com a empresa, o problema permite o acesso remoto indevido por cibercriminosos.

A companhia de Bill Gates afirma que a falha foi encontrada em máquinas com Windows Vista, Windows Server 2008, Windows 7, Windows Server 2008 R2, Windows 8, Windows 8.1, Windows Server 2012, Windows Server 2012 R2, Windows RT, Windows RT 8.1 e Server Core.

A vulnerabilidade permite que o usuário mal-intencionado instale programas, faça a alteração de dados do computador e, até mesmo, crie novas contas com permissões totais na máquina. As informações estão disponíveis no Boletim de Segurança MS15-078.

As atualizações de segurança do Windows costumam ser disponibilizadas às terças-feiras, mas a companhia precisou lançar o update de emergência nesta segunda-feira (20) devido à gravidade da situação.

O problema acontece porque o Windows carrega as fontes em modo Kernel e caso a informação carregada for maliciosa, o sistema pode ficar vulnerável. Isso pode ocorrer apenas com a instalação de uma fonte necessária para abrir um documento em específico.

“Existem várias maneiras de um invasor explorar essa vulnerabilidade, como convencer o usuário a abrir um documento especialmente criado ou a visitar uma página da web não confiável que contém as fontes Open Type incorporadas. A atualização resolve a vulnerabilidade corrigindo a forma como o Type Library do Windows Adobe Type Manager trata fontes Open Type”, diz o comunicado da atualização.

A atualização está disponível via Windows Update, mas não cobrem o Windows XP nem o Windows Server 2003, cujo suporte já foi encerrado.

Usuário consegue fazer o Windows 7 rodar no Zenfone 2

zenfone-2-windows-7

O Windows 7 é atualmente o sistema operacional mais usado e, ao que tudo indica, querido do mundo. Não seria bom se você pudesse levá-lo no seu bolso? Um membro do fórum XDA, voltado para especialistas e desenvolvedores Android, conseguiu fazer o seu Zenfone 2 rodar o Windows 7.

O trabalho dele é facilitado pelo fato de que o modelo é um dos poucos no mercado a utilizar um processador Intel, que tem uma arquitetura familiar e compatível com as versões de desktop do Windows. Os chips Snapdragon, usados pela maioria do mercado, usam arquitetura ARM, com a qual a tarefa seria muito mais complicada (talvez impossível).

O vídeo mostra que o Windows 7 funciona surpreendentemente bem no hardware do Zenfone 2, que é bastante parrudo. O autor também nota que o mesmo poderia ser feito com o Windows 8 e até mesmo com a versão prévia do Windows 10.

O processo é complicado, no entanto, e envolve em primeiro lugar o destravamento do bootloader; depois é necessário fazer um flash de um kernel específico, particionar o cartão SD, e realizar vários comandos em terminal. Claramente, não é para qualquer um.

Você pode conferir no vídeo abaixo:

Microsoft libera correção de 8 falhas de segurança. Veja quais são elas

20150612142337_660_420

A Microsoft divulgou nesta semana 8 novos boletins de segurança para solucionar vulnerabilidades no Windows e em programas associados à plataforma. De acordo com a empresa, duas foram classificadas como críticas e seis como importantes. Confira quais são elas:

1. Atualização de segurança cumulativa para o Internet Explorer Critical (boletim MS15-056 )
Resolve 24 vulnerabilidades no Internet Explorer. A mais grave delas poderia permitir a execução remota de código se um usuário exibir uma página da Web especialmente criada usando o navegador. A atualização impede que um site malicioso para acessar o histórico de navegação, enquanto a adição de validações de permissões adicionais.

2. Vulnerabilidade no Windows Media Player (boletim MS15-057 )
A falha pode permitir execução remota de código se o Windows Media Player abrir um conteúdo específico hospedado em um site mal-intencionado . Um invasor que explorar com êxito essa vulnerabilidade poderá assumir o controle total do sistema remotamente.

3. Vulnerabilidades no Microsoft Office (boletim MS15-059 )
Esta atualização de segurança elimina vulnerabilidades no Microsoft Office. A mais grave delas pode permitir a execução remota de código se um usuário abrir um arquivo do Microsoft Office especialmente criado. Um atacante que tenha conseguido explorar as vulnerabilidades pode executar um código arbitrário no contexto do usuário atual. Os clientes cujas contas são configuradas com poucos direitos de usuário no sistema correm menos riscos do que aqueles que possuem direitos administrativos.

4. Vulnerabilidade nos controles comuns da Microsoft (boletim MS15-060 )
A falha pode permitir a execução remota de código se um usuário clicar em um link especialmente criado, ou um link para o conteúdo projetado especialmente, em seguida, invoca as Ferramentas de Desenvolvedor F12 no Internet Explorer.

5. Vulnerabilidades no modo drivers do kernel do Windows (boletim MS15-061 )
A vulnerabilidade pode permitir a elevação de privilégio se um invasor fizer logon no sistema e executa um modo de aplicativo especialmente criado do kernel . Um intruso poderia então instalar programas , visualizar, alterar ou excluir dados; ou criar novas contas com direitos totais de usuário.

6. Vulnerabilidade nos Serviços de Federação do Active Directory (boletim MS15-062 )
A vulnerabilidade permitir a elevação de privilégio se um invasor enviar uma URL especialmente criado para um site de destino. Em situações específicas, um roteiro especialmente concebido não é adequadamente limpo, o que poderia, posteriormente, levar para o atacante executar um roteiro no contexto de um usuário que exiba o conteúdo mal-intencionado segurança.
Para ataques cross-site scripting (XSS) , esta vulnerabilidade requer que o usuário visite um site comprometido por qualquer ação mal-intencionada.

7. Vulnerabilidade no Kernel do Windows (boletim MS15-063 )
A falha pode permitir a elevação de privilégio se um invasor colocar um arquivo DLL malicioso em um diretório local no computador ou em um compartilhamento de rede. O invasor, em seguida, teria que esperar para que o usuário execute um programa que pode carregar um arquivo .dll malicioso , resultando em aumento de privilégios.

8. Vulnerabilidades no Microsoft Exchange Server (boletim MS15-064 )
Esta atualização de segurança elimina vulnerabilidades no Microsoft Exchange Server. A mais grave das vulnerabilidades pode permitir a elevação de privilégio se um usuário autenticado clicar em um link para uma página especialmente criada. Não há como o invasor forçar os usuários a visitarem o site mal-intencionado. Ao invés, um atacante teria que convencer os usuários a clicarem em um link, geralmente na forma de atrativos em uma mensagem de chat ou email.

%d blogueiros gostam disto: